Divulgação/Santo André
Divulgação/Santo André

Conheça a seleção de velhos conhecidos que vai jogar o Paulista por times do interior

'Estadão' monta time com veteranos e figuras conhecidas do futebol brasileiro que vão disputar o Estadual

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

22 de janeiro de 2020 | 15h00

O Campeonato Paulista começa nesta quarta-feira e servirá também para o torcedor reencontrar velhos conhecidos. Jogadores veteranos e com passagens anteriores por clubes importantes do futebol brasileiro estarão agora com a camisa de equipes do interior. O papel deles será transmitir experiência e atuar como referências técnicas para esses elencos. O Estadão montou uma seleção de nomes conhecidos. Eles serão destaques de alguns dos participantes do Estadual. 

Goleiro: Fernando Henrique (Santo André)

Revelado pelo Fluminense, onde foi vice-campeão da Libertadores de 2008, e com passagens por seleções de base e, mais recentemente, pelo Ceará, o jogador está com 36 anos e é reforço do Santo André. Fernando Henrique vai disputar posição de titular com outro goleiro experiente, Henal.

Lateral-direito: Luis Ricardo (Água Santa)

Aos 36 anos, já passou por Portuguesa, São Paulo, Botafogo, Ponte Preta e Figueirense. Luis Ricardo se destacou na Portuguesa, onde ganhou o Brasileiro da Série B de 2011 e o Paulista da Série A-2 de 2013.

Zagueiro: Leandro Almeida (Guarani)

O defensor tem 32 anos e foi revelado pelo Atlético-MG. Antes de reforçar o Guarani, passou por clubes como Dínamo de Kiev, Coritiba, Palmeiras, Figueirense, Paraná e Londrina.

Zagueiro: Edson Silva (Novorizontino)

Aos 33 anos, disputou o Campeonato Paulista anteriormente por outras equipes do Interior, entre elas Red Bull, Mirassol e Guarani. No passado, defendeu o Figueirense e o São Paulo, onde ficou entre 2012 e 2015 e fez parte do elenco campeão da Copa Sul-Americana.

Lateral-esquerdo: Fabrício (Água Santa)

O jogador de 33 anos tem currículo extenso: Portuguesa, Inter, Palmeiras, Cruzeiro, Vitória e Vasco são alguns dos clubes em que jogou. O lateral viveu momentos polêmicos na carreira, em especial no Inter, no Campeonato Gaúcho de 2015, quando fez gestos obscenos para a torcida, acabou expulso e foi afastado pela diretoria.

Volante: Corrêa (Ituano)

O veterano está com 39 anos e é um dos jogadores mais velhos desta atual edição. Aliás, o volante é bastante identificado com a equipe, onde foi revelado em 1999. Corrêa defendeu Palmeiras, Atlético-MG e Flamengo. E ainda atuou no futebol da Ucrânia.

Volante: Paulo Roberto (Mirassol)

Está com 32 anos e teve como principal momento da carreira a passagem pelo Corinthians. Isso foi entre 2017 e 2018, quando se sagrou campeão brasileiro. O jogador defendeu algumas equipes como Sport, Bahia e Figueirense. No ano passado, integrou o elenco do Fortaleza.

Meia: Camilo (Mirassol)

Com 33 anos, o jogador tem um currículo variado. Passou pela Inglaterra e Arábia Saudita, além de ter sido convocado para um amistoso da seleção brasileira, em 2017. Camilo foi titular de times como Botafogo, Inter e Chapecoense.

Atacante: Mazinho (Oeste)

Apelidado de Messi Black, o jogador tem 32 anos e já construiu uma identificação com o Oeste, onde chegou pela primeira vez em 2015. O principal título da carreira de Mazinho foi com o Palmeiras, onde conquistou a Copa do Brasil de 2012.

Atacante: Thiago Ribeiro (Novorizontino)

Com 33 anos, o atleta teve a primeira grande aparição no cenário com a camisa do São Paulo, entre 2005 e 2006. O jogador depois passou pelo Cagliari, da Itália, e também pelo futebol brasileiro: Cruzeiro, Santos, Bahia, Londrina e Guarani são alguns dos times em que jogou. Thiago precisou superar ainda a depressão para conseguir continuar na profissão.

Atacante: Dinei (Água Santa)

Apelidado pela semelhança com o ex-atacante do Corinthians, o jogador está com 36 anos e é um dos reforços do Água Santa. O baiano Telmário Sacramento teve destaque com a camisa do Vitória. Jogou também na Espanha, Japão e pelo Palmeiras, entre 2010 e 2011.

Técnico: Elano (Inter de Limeira)

Está com 38 anos e recebe a primeira oportunidade para trabalhar como técnico efetivo de uma equipe. O ex-meia foi auxiliar interino do Santos, onde foi ídolo nos tempos de jogador. Em 2010, disputou a Copa do Mundo da África do Sul com a seleção brasileira, inclusive como titular.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.