Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Pool via REUTERS/Wolfgang Rattay
Pool via REUTERS/Wolfgang Rattay

Conheça Damsgaard, meia dinamarquês com estilo brasileiro

Jovem de 21 anos é a revelação da Dinamarca na Eurocopa e ganhou o apelido de origem brasileira 'Damsinho' por causa do seu estilo de jogo

AFP, O Estado de S.Paulo

07 de julho de 2021 | 10h00

Lançado em campo após o mal súbito sofrido pelo meia Christian Eriksen, o jovem Mikkel Damsgaard é a revelação da Dinamarca nesta Eurocopa, com a energia dos 21 anos recém-completados e um estilo de atuar mais típico de um brasileiro do que de um jogador de seu país. 'Damsinho', apelido no diminutivo de origem brasileira por causa do jeito de jogar, é uma das apostas dos dinamarqueses para enfrentar a Inglaterra nesta quarta-feira, às 16h, de Brasília, em Wembley, nas semifinais do torneio continental.

"Não poderia ter sonhado com um presente de aniversário melhor. É incrível ir para Wembley", confessou o meia da Sampdoria ao jornal BT após a classificação para as quartas de final contra a República Checa no sábado, dia de seu aniversário de 21 anos. "É uma aventura estar lá. Uma loucura depois de tudo o que aconteceu", acrescentou.

Lançado pelo técnico Kasper Hjulmand para construir o jogo ofensivo na ausência de Eriksen, Damsgaard está intimamente ligado ao treinador, com quem trabalhou no FC Nordsjaelland quando foi contratado em 2017 procedente da pequena cidade de Jyllinge. "Ele é um super jogador", diz Hjulmand sobre ele.

Seu golaço que abriu o placar na vitória por 4 a 1 sobre a Rússia - ele é o mais jovem a marcar pela Dinamarca na Eurocopa - e sua grande atuação contra o País de Gales (4 a 0) nas oitavas de final aumentaram o prestígio deste jogador de futebol rápido, com uma silhueta fina (1,80 m e 70 quilos).

“Ele parece um calouro de universidade, mas no grande palco da Eurocopa se apresenta como um veterano combatente, quase como Christian Eriksen em seus melhores dias”, descreve o BT.

Assim como o meia da Inter de Milão, Damsgaard (com sete convocações para a seleção) tem boa técnica, precisão nos passes com os dois pés e boa visão de jogo. “Me inspirei 100% nele. Eriksen é um dos jogadores que mais vi jogar. Eu realmente o admirava muito quando era pequeno. Na época em que sempre usava o número 10, como ele”, confessou o jovem prodígio para a agência dinamarquesa Ritzau.

Embora considere algumas diferenças em relação ao ídolo. "Atuo mais pela lateral e no ataque do que ele", acrescentou.

Seu bom desempenho na competição europeia não passou despercebido na Itália, onde Damsgaard cresceu nesta temporada sob o comando de Claudio Ranieri na Sampdoria. Em sua primeira temporada no Campeonato Italiano disputou 35 partidas em 38 rodadas, com dois gols e passes para outros quatro, algo que não é pouca coisa em uma competição em que não é fácil abrir uma brecha para os novatos.

"Ranieri foi essencial para acelerar minha adaptação ao futebol italiano", disse o jogador em fevereiro à revista italiana Sportweek. Embora tenha contrato com o clube genovês até 2024, esta primeira temporada de sucesso e o desempenho na Eurocopa despertou o interesse de alguns grandes clubes, como o Milan.

Mas a Sampdoria não tem intenção de abrir mão de sua jovem joia, pela qual pagou 6 milhões de euros (pouco mais de R$ 30 milhões) ao Nordsjaelland um ano atrás. “Quanto vale? Não sei porque não está à venda. Vamos fazê-lo crescer porque quero que atinja o seu valor, ou seja, entre 30 e 50 milhões de euros. É puro talento ”, garante o presidente do clube Massimo Ferrero.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.