JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Conheça quem briga pela quarta vaga do G-4 do Brasileiro

Santos ocupa o posto, mas teme São Paulo, Palmeiras, Fla e inter

O Estado de S. Paulo

05 de outubro de 2015 | 11h55

O Santos entra no G-4 do Campeonato Brasileiro com disposição para superar seu rivais e ficar com uma das vagas, como lutam São Paulo, Palmeiras, Flamengo e Inter. Com a primeira e segunda posições asseguradas para Corinthians a Atlético-MG, não necessariamente nessa ordem, uma vez que os rivais prometem disputar até a última rodada o caneco, e a terceira enraizada pelo Grêmio, hoje com 52 pontos, a quarta vaga do pelotão de cima que sonha com a Libertadores do ano que vem é a única ainda não definida.

A cada rodada, um gigante ocupa o espaço na esperança de não perdê-lo mais. Não está fácil e a rotatividade tem sido grande na quarta posição na tabela. A bola da vez é o Santos, debutante no grupo. O Santos tem 46 pontos e melhor saldo de gols do que o São Paulo, com a mesma pontuação. Veja quem está na briga por essa quarta vaga do G-4 e quais as condições de cada um para ocupar o lugar.

SANTOS

Tem a seu favor a posição após 29 rodadas e um time mais seguro e confiante nessa etapa final do Brasileiro. O time não perde na Vila e começa a ganhar pontos fora de casa, o que era um problemão até algumas rodadas atrás. Dorival Júnior conseguiu encontrar uma forma de fazer a equipe jogar e tem conseguido relativo sucesso. Sobe na classificação com confiança e robustêz. De quebra, conta com jogadores que estão atuando bem, como Ricardo Oliveira, Lucas Lima e Gabriel.

PALMEIRAS

Com 45 pontos, é quem mais oscila nessa corrida. Consegue acelerar com boas vitórias e deixar os rivais para trás, mas logo se enrola nas próprias pernas e volta a perder terreno. A surra de 5 a 1 diante da Chapecoense domingo é prova disso. O Palmeiras poderia se firmar com 48 pontos diante de um rival teoricamente mais fraco. Mas não jogou nada em Chapecó e perdeu o posto. A defesa ainda se complica. A fragilidade do time se chama Egídio.

SÃO PAULO

O tricolor paulista tem bom elenco e reagiu nas mãos de Juan Carlos Osorio, que não deverá ficar no clube. Ele estuda oferta da seleção mexicana. O São Paulo tem os mesmos 46 pontos do Santos, mas um saldo de gols pior que o do rival da Vila Belmiro. Pato e Ganso tiveram boas reações na temporada. Não fossem algumas lambanças de Rogério Ceni, o Tricolor poderia ter tido melhor sorte e estar mais alto na tabela. O São Paulo leva duas competições, a Copa do Brasil e o Nacional, e mantém esperanças de Libertadores nas duas. Ganhar um torneio no último ano de Ceni seria um prêmio para o goleiro.

FLAMENGO

Com 44 pontos, o Flamengo é, como o Palmeiras, um dos que mais oscilam na competição. Ganha uma e perde outra, ou mais. E aí fica para trás. Oswaldo de Oliveira deu um jeito na forma de jogar do time e reduziu os erros na defesa, principalmente nas bolas aéreas, mas ainda tem muito trabalho. O time enfrenta a 'má fase' de seu principal jogador, o atacante Guerrero, que secou a fonte de gols.

INTER

Na mesma condição do Flamengo está o Inter, de Argel. Quando todos imaginam que o time de Porto Alegre perdeu fôlego, ele ressurge feito uma fênix na tabela e se aproxima dos adversários de cima. Nem mesmo a eliminação na Copa do Brasil diante do Palmeiras foi capaz de abater o Inter. Com 44 pontos, espera uma derrapada dos concorrentes para se aproximar do G-4. O problema do time gaúcho é que ele está na 8ª posição e no fim da fila dos que brigam por vaga na Libertadores. Pior: seus rivais são todos gigantes do futebol brasileiro.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.