Miguel Riopa/AFP
Miguel Riopa/AFP

Conheça Ruben Amorim, a nova estrela entre os técnicos portugueses

Ex-jogador do Benfica, treinador de 36 anos faz sucesso no Sporting, líder disparado do Campeonato Português

Redação, AFP

01 de março de 2021 | 20h01

Ruben Amorim é o nome do momento em Portugal. Com apenas dois anos como treinador, o profissional de 36 anos começa de forma brilhante no Sporting. A equipe de Lisboa lidera o Campeonato Português de maneira invicta e tem 10 pontos de vantagem para o Porto após o empate sem gols no clássico do último sábado, fora de casa, no estádio do Dragão. 

Quando chegou ao Sporting, em março de 2020, nada havia que indicasse que o ex-jogador que defendeu Portugal na Copa do Mundo na África do Sul, em 2010, tivesse um sucesso tão surpreendente, seguindo os passos dos compatriotas José Mourinho ou André Villas-Boas, que se tornaram treinadores de destaque no mundo.

O Sporting demitiu Jorge Silas e, apesar das dificuldades financeiras, investiu 10 milhões de euros (R$ 67 milhões) para contratar Ruben Amorim. O treinador estava havia apenas três meses na equipe principal do Braga após comandar o time B.

O montante da operação fez de Ruben Amorim o terceiro treinador mais caro do futebol, atrás do seu compatriota Villas-Boas, contratado pelo Chelsea em 2011 por 15 milhões de euros (R$ 101 milhões na cotação atual), e do inglês Brendan Rodgers, que chegou ao Leicester City em 2019 por 10,5 milhões euros (R$ 79 milhões na cotação atual).

Quando chega ao Sporting, o treinador registrava apenas 13 jogos (com dez vitórias) na elite do futebol português, mas não era isso que preocupava os torcedores. Ruben Amorim defendeu por muitos anos o Benfica, clube do qual era torcedor e o arquirrival da sua atual equipe. 

"Uma das coisas que mais me assustou foi quando assinou com o Sporting, sendo muito questionado porque não tinha os diplomas, custou 10 milhões de euros e era um benfiquista confesso", afirmou Anabela Francisco, mãe do treinador.

À época, o presidente do Sporting, Frederico Varandas, explicou que escolheu Ruben Amorim 'porque ele é capaz de dar valor aos jogadores, principalmente aos da categoria de base." 

Assim como fez no Braga, o treinador olha para os jovens formados em casa, que sempre tiveram grande prestígio, mas foram esquecidos antes da sua chegada. Ele monta uma equipe composta por jogadores experientes e revelações como Pedro Gonçalves, artilheiro do Campeonato Português com 14 gols.

A fórmula já deu resultado, com o Sporting conquistando o título da Taça da Liga de Portugal no mês passado, superando o Porto na semifinal e o Braga na decisão.

A calma e a humildade de Ruben Amorim contrastam com as fortes personalidades e trajetórias dos seus rivais do Porto, Sérgio Conceição, e do Benfica, Jorge Jesus, cujas equipes não estão no seu melhor momento na temporada.

Para justificar esta atual situação, Conceição costuma citar o calendário mais exigente de sua equipe, que, além do campeonato local, está na Liga dos Campeões. O Porto tem o jogo de volta em Turim, diante da Juventus, pelas oitavas de final, após vencer por 2 a 1 na ida. Já Jesus reclama de covid-19, que ele também contraiu e que proporcionou diversas baixas no elenco.

Apesar dos dez pontos que o separam do Porto, o segundo colocado, Ruben Amorim adota um discurso pés no chão, sem se sentir como campeão. "Essa vantagem não significa nada. Não faz muito tempo que vi que o Liverpool, campeões recentes da Europa e da Inglaterra, somando apenas nove pontos em dez jogos", afirmou.

O título do Campeonato Português, que seria o 19ª do clube e o primeiro desde 2002, vai elevar o nível de Ruben Amorim, uma nova estrela em ascensão entre os muitos treinadores portugueses de sucesso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.