Conmebol abre processo disciplinar contra o Olimpia

Foram atiradas duas pedras e uma garrafa em campo no Estádio Defensores del Chaco

AE, Agência Estado

18 de julho de 2013 | 18h49

ASSUNÇÃO - A Conmebol anunciou nesta quinta-feira a abertura de processo disciplinar contra o Olimpia, por causa dos incidentes ocorridos na noite anterior no Estádio Defensores del Chaco, em Assunção, no Paraguai, onde o time derrotou o Atlético-MG por 2 a 0 no primeiro jogo da final da Libertadores. Na ocasião, foram atiradas duas pedras e uma garrafa em campo, quando Ronaldinho Gaúcho ia bater um escanteio.

Segundo a entidade, o clube paraguaio tem agora um prazo para apresentar a sua defesa e, depois, será julgado pelo Tribunal de Disciplina. A Conmebol não deu detalhes sobre possíveis punições, mas o Olimpia corre o risco de ser multado e perder mando de campo nas próximas competições continentais - neste ano, as penas têm sido um pouco mais rigorosas nas infrações no futebol sul-americano.

O processo disciplinar, no entanto, não afeta em nada a atual decisão da Libertadores. Depois de ter vencido por 2 a 0 no Paraguai, o Olimpia pode até perder para o Atlético-MG por um gol de diferença no jogo de volta, quarta-feira que vem, no Mineirão, em Belo Horizonte, para ficar com o título da competição pela quarta vez na sua história - o clube mineiro busca a conquista inédita.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.