Sergio Perez/Reuters
Sergio Perez/Reuters

Conmebol antecipa uso do VAR para as quartas da Libertadores e da Sul-Americana

Inicialmente, a entidade havia programado contar com o vídeo a partir das semifinais, mas devido ao sucesso na Copa da Rússia, optou-se pela antecipação.

Estadao Conteudo

05 Julho 2018 | 18h58

O presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, informou nesta quinta-feira que a utilização do árbitro de vídeo será antecipada nas competições sul-americanas. O auxílio da televisão nas partidas já será usado a partir das quartas de final da Libertadores e da Copa Sul-Americana.

+ Veja a tabela da Copa Libertadores 

+ Conmebol define calendário da Libertadores, Sul-Americana e Recopa em 2019

+ Conmebol define Manaus como sede da Libertadores Feminina deste ano

Inicialmente, a entidade havia programado contar com o VAR, sigla em inglês para Video Assistant Referees (árbitros assistentes de vídeo) nas semifinais e finais das competições, como aconteceu nas edições do ano passado. Mas devido ao sucesso na Copa da Rússia, optou-se pela antecipação.

"Ao implementarmos (no Mundial), vimos que nossos árbitros tiveram uma ajuda nesse sentido. Eles já conhecem o trabalho com o VAR, porque treinaram com o VAR antes, o que os ajudou bastante", declarou o mandatário que está em Moscou.

No total, serão 14 jogos disputados na Libertadores, 14 na Sul-Americana e mais dois na decisão da Recopa com o árbitro de vídeo. "Gosto do VAR e estou convencido que é algo sem retorno", opinou Alejando Domínguez.

A nota publicada no site da Conmebol também destacou que o uso do sistema de vídeo só poderá ser pedido em quatro situações de jogo: "confusão de identidade, gols, pênaltis e cartão vermelho".

A International Football Association Board (IFAB) aprovou a inclusão do VAR nas regras do futebol para os anos de 2018 e 2019 de maneira optativa nas competições. A UEFA, por exemplo, ainda não adotou o árbitro de vídeo na Liga das Campeões e na Liga Europa.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.