Eitan Abramovich/AFP
Eitan Abramovich/AFP

Conmebol anula expulsão e libera Dedé para enfrentar o Boca Juniors

Zagueiro recebeu o vermelho ao trombar com o goleiro Andrada e mesmo após o árbitro ver o lance em vídeo

Estadão Conteúdo

26 Setembro 2018 | 20h58

O Cruzeiro poderá ter um importante reforço para o confronto decisivo das quartas de final da Libertadores. Nesta quarta-feira, a Conmebol acatou o pedido da direção do clube e anulou a suspensão do zagueiro Dedé, que, desta forma, está liberado para atuar na partida do dia 4 de outubro contra o Boca Juniors, no Mineirão.

A Conmebol decidiu "anular os efeitos jurídicos da expulsão do jogador Anderson Vital da Silva (Dedé), na partida disputada em 19 de setembro de 2018, entre as equipes Boca Juniors e Cruzeiro, e em consequência, o jogador se encontra habilitado para disputar a partida seguinte da Libertadores 2018".

No jogo de ida das quartas, na derrota por 2 a 0 em Buenos Aires, Dedé foi expulso equivocadamente aos 29 minutos do segundo tempo. No lance em questão, o zagueiro subiu para tentar uma cabeçada na área rival quando, acidentalmente, acertou a cabeça no rosto do goleiro Andrada.

Inicialmente, o paraguaio Eber Aquino nada marcou, mas, alertado pelos responsáveis pelo VAR, analisou as imagens no vídeo. O árbitro, então, voltou a campo e mostrou o cartão vermelho de forma direta ao zagueiro, surpreendendo a todos.

A decisão de Aquino foi amplamente criticada pelo Cruzeiro, por outros clubes brasileiros e pela imprensa, inclusive a argentina. No dia seguinte, a direção cruzeirense foi ao Paraguai para realizar uma reclamação formal junto à Conmebol e pedir a anulação da suspensão.

Vale lembrar que no momento da expulsão de Dedé, o Cruzeiro perdia por 1 a 0 na Bombonera. Minutos depois, no entanto, sem seu principal jogador na partida e em desvantagem numérica, o time brasileiro levou o gol de Pablo Pérez que definiu o resultado e a grande vantagem a favor do Boca.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.