Jorge Adorno/Reuters
Jorge Adorno/Reuters

Conmebol indica que Copa América de 2020 será na Colômbia e na Argentina

Entidade sul-americana descarta realizar competição nos Estados Unidos

Redação, Estadão Conteúdo

13 de março de 2019 | 19h22

A Conmebol confirmou nesta quarta-feira que a Copa América de 2020 será disputada mesmo na América do Sul, rejeitando oficialmente a proposta da Federação de Futebol dos Estados Unidos, que havia proposto uma competição envolvendo todo o continente, como a Copa América Centenário, de 2016, em solo norte-americano.

O convite já havia sido recusado no fim do mês passado, mas foi oficializado somente nesta quarta, em reunião do Conselho da Conmebol, em Miami, nos EUA. No mesmo evento, a entidade sul-americana indicou que a competição do próximo ano será sediada de forma conjunta por Colômbia e Argentina.

De acordo com a Conmebol, a decisão de rejeitar o convite americano foi aprovado de forma unânime pelo Conselho. E tomou como base a decisão da entidade de realizar a Copa América a cada quatro anos, a começar pela edição de 2020 - neste o evento será realizado no Brasil.

A Conmebol também defendeu sua decisão porque já havia convidado seis seleções da Concacaf, à qual pertence à federação americana, a participar das edições de 2020, 2024 e 2028 da Copa América. Mas o convite fora rejeitado.

Além disso, segundo a Conmebol, a proposta dos americanos ignorava a longa tradição, de 103 anos, da Copa América, por propor a competição continental na mesma data do torneio sul-americano.

Assim, o Conselho da entidade confirmou que a competição será realizada na América do Sul em 2020. De acordo com a Conmebol, a ideia é "aproximar o futebol sul-americano dos seus torcedores". E os candidatos a sediar o evento são a Colômbia e a Argentina, que ainda precisam de uma aprovação final para serem confirmados como países-sede.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.