Conmebol lamenta briga e poderá punir Palmeiras e Cerro

A confusão ocorrida no jogo entre Palmeiras e Cerro Porteño, na semana passada, no estádio Palestra Itália, pela Copa Libertadores da América, está na mira da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol). O secretário-executivo da entidade, Francisco Figueredo, afirmou nesta segunda-feira que a briga iniciada por Douglas, do time brasileiro, e pelo paraguaio Carlos Baez, que causou uma briga generalizada dentro de campo antes do início do segundo tempo, foi lamentável em todos os aspectos."De todos os pontos de vista, o ocorrido foi lamentável e logicamente a Conmebol não aceita qualquer atitude antidesportiva como este caso. Cerro e Palmeiras não têm compromissos nesta semana e, assim, temos mais tempo para analisar o que passou e tomar as medidas necessárias, quer dizer, as punições para futebolistas ou clubes", afirmou Figueredo, em entrevista coletiva na sede da entidade, em Assunção.De acordo com o dirigente, a atuação do árbitro boliviano René Ortubé também será analisada pelos membros da Conmebol. Após a briga em campo, Ortubé não expulsou ninguém. "Foi lastimável o desacerto do árbitro e a atitude dos jogadores", disse Figueredo. Mesmo com a vitória por 3 a 2, o Cerro Porteño não conseguiu a classificação às oitavas-de-final. Atlético Nacional (Colômbia), em primeiro, e Palmeiras, em segundo, garantiram as vagas do Grupo 7.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.