Conmebol privilegia Brasil na Copa America

Depois de muita conversa e conflito de interesses, a seleção brasileira será privilegiada durante a 41ª Copa América, que acontece de 6 a 25 de julho, no Peru. O Comitê Executivo decidiu que o Brasil, cabeça de chave do Grupo C, será o único país com sede fixa durante a primeira fase, na qual serão disputadas três partidas. A cidade escolhida pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) foi Arequipa, a 2.350 metros de altitude. Só para se ter idéia, Peru e Argentina, cabeças de chave do grupo A e B, respectivamente, terão de se deslocar pelo menos uma vez.Mas a decisão não saiu de graça. Em contrapartida, a Traffic, empresa de marketing esportivo que detém os direitos de transmissão do evento, teve de aceitar o formato da competição com seis cidades-sede. A idéia era rechaçada por causa do alto custo para manter equipes de TV. É a lógica da proporcionalidade. Quanto menos cidades, menos pessoas e menores gastos. "Acontece que os peruanos vêem no campeonato a oportunidade para construir estádios. Assim, quanto mais sedes melhor para eles", afirmou o presidente da Traffic e um dos principais negociadores em Lima, J. Hawilla.O impasse chegou a determinado ponto que, por várias vezes, a reunião, que já durava mais de cinco horas na noite de domingo, tinha de ser interrompida. É que o vice-presidente e representante da CBF em Lima, Nabi Abi Chedid, deixava a sala a fim de telefonar para o presidente da entidade, Ricardo Teixeira, que lhe dava as instruções.Definiu-se também que a próxima edição da Copa América será organizada pelos venezuelanos em 2007, embora existam ainda fortes pressões contrárias. Daí em diante a competição acontecerá a cada dois anos.

Agencia Estado,

08 de março de 2004 | 19h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.