Jorge Saenz/AP
Jorge Saenz/AP

Conmebol rejeita convite dos EUA para realizar torneio continental

Federação de Futebol dos Estados Unidos queria realizar uma nova Copa América em 2020

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de fevereiro de 2019 | 23h54

A Conmebol recusou nesta quinta-feira o convite da Federação de Futebol dos Estados Unidos para disputar um torneio no meio de 2020 em solo norte-americano, nos moldes da Copa América Centenário, realizada em 2016. Segundo a entidade que rege o futebol sul-americano, a data já está reservada para a Copa América tradicional.

Em carta enviada à federação norte-americana, Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol, disse que não há aprovação por parte da Fifa para a realização da chamada "Copa Continental" e que haveria choque de datas com a competição sul-americana. 

"Seu convite menciona que a 'Copa Continental' não tem a intenção de substituir a Copa América. Mas, ao mesmo tempo, você propõe disputar esta competição no mesmo período e com as mesmas seleções participantes da edição 2020 da Copa América", enfatizou o dirigente sul-americano.

Domínguez se disse surpreso com a proposta porque em janeiro deste ano a Federação dos EUA e a do México recusaram "de maneira inexplicável" o convite para participarem da Copa América deste ano, no Brasil, e também da edição agendada para o próximo ano. Somente o Catar e o Japão vão entrar na edição deste ano como equipes convidadas.

De acordo com o jornal norte-americano The New York Times, a ideia da federação americana seria repetir a Copa América Centenário, com a participação de 16 seleções, sendo 10 da Conmebol e seis da Concacaf. Em 2016, o torneio ganhou uma versão estendida em comemoração aos 100 anos da entidade sul-americana.

Ainda segundo informações da imprensa dos EUA, os americanos teriam oferecido quase US$ 200 milhões (cerca de R$ 750 milhões) para as equipes convidadas. O presidente da Federação de Futebol dos Estados Unidos, Carlos Cordeiro, teria ainda proposto viagens subsidiadas e bônus por cada ponto ganho. A seleção campeã poderia levar um prêmio de US$ 11 milhões (R$ 41 milhões). 

Na carta enviada às seleções da América do Sul, a federação americana afirma que o novo torneio não substituiria a Copa América ou a Copa Ouro, competição organizada pela Concacaf. Está em discussão na Conmebol a possibilidade de realizar a Copa América a cada quatro anos, junto com a Eurocopa, numa tentativa de enquadrar o calendário do continente ao europeu.

Mais cedo, nesta quinta, a CBF havia informado que não tomaria sozinha a decisão de aceitar o convite da federação americana. Mas, sim, que seguiria a orientação geral da Conmebol, ao lado das demais entidades sul-americanas.

Tudo o que sabemos sobre:
Conmebolfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.