Nelson Almeida/AFP
Nelson Almeida/AFP

Conmebol suspende Felipe Melo por mais um jogo e libera Deyverson no Palmeiras

Volante não poderá enfrentar o Colo-Colo, mas o atacante está liberado para voltar ao time

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2018 | 23h35

Os jogadores Felipe Melo e Deyverson, do Palmeiras, receberam punições leves pelas expulsões contra o Cerro Porteño, pela Copa Libertadores. A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) comunicou na noite desta sexta-feira o clube sobre a decisão. O volante terá de ficar suspenso por mais uma partida, enquanto o atacante já cumpriu a pena e está liberado. A informação foi publicada pelo site Globoesporte.com e confirmada pelo Estado.

Além da punição, o clube ainda terá que pagar US$ 7 mil (R$ 28,3 mil) de multa para a Conmebol, sendo US$ 4 mil (R$ 16,2 mil) pelo Felipe Melo e US$ 3 mil (R$ 12,1 mil) por Deyverson. Para amenizar uma possível sanção maior, os dois jogadores viajaram ao Paraguai no início da semana para participarem de uma audiência na sede da entidade. A preocupação maior do clube era com Felipe Melo, que por ter sido suspenso na Libertadores de 2017 por uma briga com jogadores do Peñarol, era reincidente no tribunal disciplinar e poderia ser desfalque por mais partidas.

No entanto, o clube conseguiu reduzir possíveis penas e terá Deyverson à disposição do time já para a partida de volta das quartas de final, contra o Colo-Colo, no Allianz Parque, dia 3. O jogador cumpriu a suspensão automática e está livre para ser escalado. Felipe Melo precisará esperar mais um pouco. A possível presença dele será apenas na semifinal. Portanto, será preciso aguardar que o Palmeiras confirme a classificação.

Os dois jogadores foram expulsos na partida de volta das oitavas, contra o Cerro Porteño, vencida pelos paraguaios por 1 a 0. Felipe Melo recebeu o vermelho aos três minutos de jogo por uma entrada violenta no adversário. Deyverson foi expulso no segundo tempo depois de sofrer falta e incitar a torcida.

Na quinta-feira, depois de vencer o Colo-Colo por 2 a 0, no Chile, o técnico Luiz Felipe Scolari garantiu que a equipe não voltará a ter uma expulsão tão cedo em um jogo. "Este tipo de expulsão não acontece mais. Com três minutos de jogo eu nunca tinha visto na minha vida e não vai se repetir", afirmou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.