Javier Torres/AFP
Javier Torres/AFP

Conmebol suspende por 4 meses os auxiliares brasileiros que improvisaram bandeirinha

Dupla esqueceu as bandeiras no hotel em que estavam hospedados no Chile e apelaram por coletes amarelos amarrados nas hastes

Redação, Estadão Conteúdo

28 de janeiro de 2022 | 21h33

Fabrício Vilarinho e Rodrigo Corrêa, auxiliares de Anderson Daronco no jogo das Eliminatórias entre Chile e Argentina, quinta-feira, foram suspensos pela Conmebol e ficarão quatro meses impedidos de trabalhar em jogos organizados pela entidade após improvisarem as bandeirinhas.

A dupla esqueceu as bandeiras no hotel em que estavam hospedados no Chile e apelaram por coletes amarelos amarrados nas hastes. A manobra não foi bem vista pela entidade, que nesta sexta-feira anunciou a penalidade.

Em documento enviado à dupla, a Conmebol anunciou a decisão da Comissão de Arbitragem após avaliação sobre o desempenho em Chile x Brasil. Não viram falhas técnicas, mas não deixaram o improviso passar em branco. Em dia de arbitragem ilesa, um esquecimento custou caro.

"Os árbitros assistentes Sres. Fabrício Vilarinho e Rodrigo Corrêa, designados para a partida citada, não cumpriram as funções determinadas ao não levarem os implementos básicos para completar suas bandeiras, colocando em risco o desenrolar da partida", traz parte do documento.

"Em consequência, a Comissão de Árbitros da Conmebol resolveu suspender os árbitros assistentes Sres. Fabrício Vilarinho e Rodrigo Corrêa por quatro meses de suas funções em competições organizadas pela Conmebol", anunciou.

A dupla conseguiu amarrar bem os coletes nas hastes e conseguiu evitar acidentes no decorrer do jogo. Contudo, a cena pastelão não passou despercebida e eles estão fora das Eliminatórias, da Copa Libertadores e da Copa Sul-Americana até o fim de maio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.