Marcos Brindicci / Reuters
Marcos Brindicci / Reuters

Conmebol suspende técnico do Boca Juniors de jogo contra o Palmeiras

Guillermo Schelotto não poderá comandar o time no segundo jogo da semifinal; Marcelo Gallardo, do River Plate, também foi punido

O Estado de S.Paulo

30 Outubro 2018 | 09h44

Guillermo Barros Schelotto não estará no banco de reservas do Boca Juniors na partida de volta da semifinal da Libertadores, contra o Palmeiras. O técnico foi suspenso pela Conmebol por uma partida devido ao atraso da equipe para entrar em campo após o intervalo no jogo de ida, vencido pela equipe argentina por 2 a 0. O treinador e o clube também foram multados.

Schelotto foi citado nos artigos 95, 106 e no inciso C do 173 do regulamento da Libertadores, que tratam do protocolo de entrada em campo nas partidas do torneio. O inciso C do artigo 173 estabelece que caso um time desrespeite o horário ou as indicações do delegado da partida uma vez, recebe uma advertência; caso o problema ocorra novamente, o técnico é responsabilizado e suspenso por uma partida, além de pagar uma multa de 1.500 dólares (R$ 5.535), como aconteceu com o treinador do time argentino.

O Boca também foi multado em 23 mil dólares (R$ 84.870) pela reincidência no atraso. As quantias são debitadas do que a Conmebol pagaria ao clube como premiação pela partida.

Nesta segunda-feira, 29, Marcelo Gallardo, técnico do River Plate, também foi suspenso por um jogo e não poderá comandar o arquirrival do Boca na outra semifinal do torneio, diante do Grêmio, em Porto Alegre. A infração cometida por Gallardo foi exatamente igual à de Schelotto, ser reincidente em atrasar para voltar ao campo para o segundo tempo. O auxiliar Matías Biscay deve comandar a equipe no segundo jogo do mata-mata.

Já Guillermo Schelotto deve ser substituído por seu irmão e auxiliar, Gustavo Schelotto, no banco de reservas do Allianz Parque. Ele não poderá ter contato com os jogadores ou a comissão técnica do clube de nenhuma forma. O Boca tem uma vantagem confortável pelo triunfo na partida de ida, podendo empatar ou perder por 1 gol de diferença que ainda se classificará para a final da Libertadores. O River, entretanto, perdeu por 1 a 0 para o Grêmio dentro de casa e precisa vencer em Porto Alegre para avançar à grande decisão.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.