Uriel Punk/Futura Press
Uriel Punk/Futura Press

Conselheiro do São Paulo diz ter sido agredido por Leco após clássico no Morumbi

Pedro Mauad deve entrar com uma representação contra presidente no Conselho Deliberativo

Matheus Lara, Estadão Conteúdo

25 de setembro de 2017 | 10h19

Um membro do Conselho Deliberativo do São Paulo diz ter sido agredido pelo presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, depois do empate por 1 a 1 entre o clube tricolor e o Corinthians no último domingo, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro. Pedro Mauad afirma ter sido atacado na saída dos camarotes do estádio.

+ Ouça os comentários de Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos​

"Ao final do jogo, descendo as escadas do camarote, passei pelo presidente e o cumprimentei", relata Mauad. "Fui agredido com palavrões, xingamentos e ameaças. Pedi para conversar com ele e o segui. O filho de Leco me empurrou e eu pedi para que não colocasse a mão em mim. O Leco viu e pulou na minha garganta."

O conselheiro deve entrar com uma representação contra Leco no Conselho Deliberativo e o caso pode ser debatido no Comitê de Ética do clube. No ano passado, o ex-presidente Carlos Miguel Aidar e o ex-diretor Ataíde Gil Guerreiro, ambos conselheiros, foram expulsos depois que Ataíde foi denunciado por tentar enforcar Aidar em 2015.

A reportagem do Estado tentou falar com Leco para comentar o suposto ato de violência que o dirigente cometeu, mas não obteve retorno até o momento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.