Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Conselheiros do Palmeiras pedem que clube utilize reservas no Estadual

Em manifesto, grupo de 14 dirigentes exigem o rompimento da equipe com a entidade estadual como protesto à arbitragem na final

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

09 de abril de 2018 | 15h48

Um grupo de 14 conselheiros do Palmeiras redigiu e promete encaminhar uma carta ao presidente do clube, Mauricio Galiotte, com o pedido para no próximo ano a equipe boicotar o Campeonato Paulista. A sugestão dos dirigentes é inscrever na competição somente atletas das categorias de base, romper relações com a Federação Paulista de Futebol (FPF) e fiscalizar a atuação dos árbitros nos jogos do time com a gravação de vídeos.

+ Árbitro nega interferência externa em pênalti

+ Vice do Paulista coloca pressão por Libertadores

A atitude vem como complemento ao ataque de Galiotte à FPF realizado no último domingo, após o Palmeiras perder a final do Estadual para o Corinthians, nos pênaltis. O presidente criticou a atuação do árbitro Marcelo Aparecido de Souza por ter cancelado um pênalti marcado sobre Dudu no segundo tempo, classificou o campeonato como "manchado", além de ter chamado o torneio de "Paulistinha".

O documento elaborado pelos conselheiros pede para o comando do clube agir e solicitar para que membros do Palmeiras se afastem de possíveis cargos na FPF. Caso não queiram tomar essa decisão, que renunciem ao mandato no conselho do clube. A principal plataforma do manifesto é para o clube utilizar somente jogadores da base no próximo Estadual.

Os conselheiros também pedem para o Palmeiras se precaver e na próxima edição, filmarem os jogos com câmera aberta e uma equipe de cinegrafistas para analisarem o desempenho da arbitragem nas decisões em campo.

O Palmeiras determinou que em protesto à entidade, não vai enviar nenhum representante à festa de premiação, na noite desta segunda-feira, em São Paulo. Oito jogadores do time integram a seleção do campeonato e receberiam prêmios no evento. O clube também boicotou a entrega de medalhas no domingo, ao deixar o gramado logo após o último pênalti batido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.