Conselho aprova contas do Santos

As contas da diretoria do Santos relativas ao ano passado foram aprovadas na noite de quarta-feira pelo Conselho Deliberativo do clube com algumas ressalvas. Para o presidente Marcelo Teixeira, a decisão foi um alívio, já que elas deveriam ter sido apreciadas em março e a discussão foi várias vezes adiada. Entre os pontos ressalvados pelos conselheiros estão os honorários advocatícios pagos no ano passado, que atingiram R$ 950 mil e os pagamentos de comissão para empresários no total de R$ 900 mil. Pelas contas apresentadas, o prejuízo que o clube teve com a montagem do time milionário do ano passado foi de R$ 11,7 milhões. Já o endividamento, que era de R$ 39 milhões, passou a R$ 53,4 milhões. Esse déficit foi bancado por empréstimos da família de Marcelo Teixeira no total de R$ 15 milhões. Essa dívida poderá ser coberta com a alienação do vínculo de alguns jogadores. No encaminhamento da votação, coube ao vereador paulistano Erasmo Dias (PPB) convencer os demais conselheiros a aprovar as contas e essa decisão do Conselho Deliberativo foi ruidosamente comemorada com rojões, pouco antes da meia noite.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.