Conselho aprova processo contra ex-presidente do Santos

O Conselho Deliberativo do Santos decidiu processar o ex-presidente Odílio Rodrigues e os outros membros do Comitê de Gestão por gestão temerária. Agora, cabe ao presidente Modesto Roma decidir a abertura da ação na Justiça comum contra o ex-dirigente. A pena mínima é de dois anos de prisão.

GONÇALO JUNIOR, Estadão Conteúdo

21 de janeiro de 2016 | 23h34

Os outros membros do antigo Comitê de Gestão são o vice-presidente Luís Cláudio de Aquino Barroso, Alexandre Daoun, Julio Peralta, José Paulo Fernandes, Thiers Fleming, Francisco Cembranelli, José Berenguer e Ronald Monteiro.

A decisão do Conselho Deliberativo, tomada por ampla maioria nesta quinta-feira, foi baseada no parecer do Conselho Fiscal que rejeitou as contas da gestão anterior e apontou irregularidades na contratação do atacante Leandro Damião por R$ 42 milhões em 2013 - na semana passada, o atacante conseguiu uma liberação do Tribunal Superior do Trabalho para deixar o Santos sem multa após ficar mais de três meses sem receber salários.

Também foram encontradas irregularidades na venda de direitos econômicos de três jogadores (Gabriel, Geuvânio e Daniel Guedes) para o fundo de investimentos Doyen Sports, que ajudou o Santos a contratar Damião. O Santos abriu processo para tentar recuperar os direitos dos três atletas.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCOdílio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.