Ricardo Moraes/Reuters
Ricardo Moraes/Reuters

Conselho do Botafogo aprova migração do futebol para o modelo de clube-empresa

Votação se deu por unanimidade, como esperado, ainda mais que o projeto é visto como principal alternativa para melhorar as finanças do clube

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de dezembro de 2019 | 23h51

O Conselho Deliberativo do Botafogo aprovou na noite desta quinta-feira a migração do futebol para o modelo de clube-empresa. A votação se deu por unanimidade, como esperado, ainda mais que o projeto é visto como principal alternativa para melhorar as finanças do clube. O projeto, porém, não será implementado imediatamente. Para isso ocorrer, precisará ser aprovado pelos sócios do Botafogo, em Assembleia Geral Extraordinária, que foi agendada para o dia 27.

Em apresentação realizada durante a reunião, a dívida do Botafogo já estaria em torno de R$ 1 bilhão. E o clube precisaria de um aporte inicial entre R$ 200 milhões e R$ 300 milhões para sanear as suas dívidas trabalhistas, tornando o departamento de futebol viável, sem correr o risco de sofrer com penhoras. Por isso, é preciso encontrar investidores para o clube. Caso a criação seja aprovada pelos sócios, a Botafogo S/A será a responsável pela gestão do futebol e do estádio do Engenhão, além das dívidas e receitas do clube, assim como das divisões de base e da construção de um CT.

FAMÍLIA SALLES

A ideia de transformar o futebol do Botafogo em clube-empresa surgiu a partir dos irmãos Walter e João Moreira Salles, que encomendaram um estudo financeiro da situação do clube e a possibilidade de criação de uma S/A, com a injeção de recursos financeiros, para a Ersnt & Young.

Já preparando a transição para clube-empresa, a diretoria anunciou nesta semana a criação de uma comitê de transição no futebol, chamado de Comitê Executivo do Futebol, com a missão de planejar a futura temporada e preparar o Botafogo para a transformação jurídica para clube-empresa. O presidente Nelson Mufarrej e o vice-presidente geral Carlos Eduardo Pereira integram o Comitê de Futebol, assim como Carlos Augusto Montenegro, Claudio Good, Manoel Renha e Ricardo Rotenberg. O comitê irá liderar as decisões do departamento de futebol. Todas as contratações, dispensas e principais demandas serão definidas exclusivamente por esse grupo.

Para Entender

Mercado da Bola

Veja as principais negociações do futebol brasileiro. Clubes se movimentam para tentar se reforçar visando a próxima temporada

 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBotafogoclube empresa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.