Daniel Teixeira / Estadão Conteúdo
Daniel Teixeira / Estadão Conteúdo

Conselho do Palmeiras vota chapas para eleição à presidência

Candidatos à eleição presidencial de novembro precisam da aprovação do órgão para iniciar a campanha

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

15 Outubro 2018 | 17h44

As eleições presidenciais do Palmeiras, marcadas para o dia 24 de novembro, têm um capítulo importante nesta segunda-feira. As chapas dos dois candidatos - Maurício Galiotte e Genaro Marino – serão submetidas à avaliação do Conselho Deliberativo. As candidaturas precisam da aprovação mínima de 15% dos integrantes do órgão, o que significa 42 votos, para serem efetivadas.

Se aprovados pelos integrantes do Conselho Deliberativo, Galiotte e Marino iniciam a campanha para tentarem convencer os associados do clube na eleição presidencial.

Galiotte busca a reeleição. Eleito no final de 2016 como sucessor de Paulo Nobre, ele encabeça a chapa que também é formada pelos vice-presidentes Paulo Roberto Buosi, Decio Perin, Alexandre Zanotta e José Eduardo Luz Caliari.

Como oposição, o candidato Genaro Marino tem como vice-presidentes José Carlos Tomaselli, Ricardo Galassi, Luis Fronterotta e Guilherme Pereira. Genaro e Tomaselli assumiram como vices de Galiotte, mas romperam com o atual presidente ao longo da gestão.

De acordo com a recente alteração estatutária, o ganhador comandará o Palmeiras pelos próximos três anos.

VOLTA AOS TREINOS

Após a vitória sobre o Grêmio no Pacaembu, os jogadores do Palmeiras tiveram folga nesta segunda-feira e retornam aos treinos nesta terça-feira. O próximo compromisso no Campeonato Brasileiro será domingo, diante do Ceará, novamente no Pacaembu. 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.