Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Conselho do Santos reprova contas do ex-presidente Modesto Roma Junior em 2017

As contas do dirigente já haviam sido reprovadas em 2015. Ex-presidente tem 15 dias para recorrer da decisão

Estadão Conteúdo

26 de março de 2018 | 22h06

Em reunião realizada nesta segunda-feira, o Conselho Deliberativo do Santos rejeitou as contas do clube referentes ao ano passado. Os conselheiros que compareceram ao encontro na Vila Belmiro, assim, aprovaram o relatório do Conselho Fiscal do clube, que solicitava a reprovação do balanço.

+ Confira a tabela do Campeonato Paulista

Modesto Roma Junior, que presidia o Santos no ano passado e não foi reeleito para um novo mandato na votação realizada em dezembro, tem 15 dias para recorrer da decisão. As contas do dirigente já haviam sido reprovadas em 2015, no primeiro ano da gestão dele à frente do clube.

Após essa rejeição, as contas do último ano do mandato de Modesto serão encaminhadas para a Comissão de Inquérito e Sindicância do Santos. Os membros desse comitê da equipe terão a responsabilidade de definir se houve dolo de Modesto. Dependendo da decisão, ele pode até ser excluído do quadro associativo do Santos.

O parecer aprovado pelos membros do Conselho Deliberativo do Santos, hoje presidido por Marcelo Teixeira, apontou várias irregularidades na gestão de Modesto à frente do Santos em 2017.

O documento afirma que o endividamento do Santos foi de R$ 49,7 milhões no período superior os 10% da receita orçada, sendo de 15,57%. O documento também aponta atraso de R$ 14,5 milhões no pagamento de impostos relativos ao segundo semestre de 2017. Outro argumento aponta a realização de empréstimos junto a empresários envolvendo a cessão de parte dos direitos econômicos de alguns jogadores do elenco santista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.