Paulo Pinto/AE
Paulo Pinto/AE

Constantes erros de arbitragem revoltam os clubes no Brasileirão

Favoritos ao título, Cruzeiro e Corinthians tiveram gols anulados na 30.ª rodada do nacional

NATHALIA GARCIA - estadão.com.br,

18 de outubro de 2010 | 16h00

Marcada por erros de arbitragem, a 30.ª rodada do Campeonato Brasileiro foi tumultuada para Cruzeiro e Corinthians, dois dos times favoritos ao título. Erros que provocaram uma série de reclamações dos técnicos e dos jogadores das duas equipes.

 

Veja também:

forum BLOG TRÁGICO E CÔMICO - Impedido… por uma barriga

Ainda na liderança, o time mineiro foi severo com a performance do árbitro Paulo César Oliveira na derrota por 2 a 1 para o Grêmio, neste domingo. A maior bronca do técnico Cuca foi o gol anulado de Wellington Paulista enquanto a partida ainda estava empatada.

"Em um jogo igual, 1 a 1, quem fizer o segundo vai ganhar. Nós fizemos o segundo, e na minha frente. Ele (o bandeirinha) tem a linha da área para olhar. Deu para ver que não estava impedido. Erros capitais. Principalmente o gol mal anulado decretou a derrota do Cruzeiro", lamentou o treinador.

O mesmo descontentamento atingiu o Corinthians em Campinas, que não saiu do 0 a 0 contra o Guarani. No primeiro tempo, o bandeirinha Ednilson Corona marcou irregularidade em dois gols de Ronaldo, que mostrava disposição em sua volta ao time. O atacante aproveitou para cutucar o juiz Sálvio Spínola. "A arbitragem foi péssima, ele [Sálvio Spínola] estava perdido", afirmou.

Mais revolta. A indignação com a arbitragem também atinge outras equipes nesse Brasileirão. Palmeiras, São Paulo e Botafogo entram na lista dos prejudicados em rodadas anteriores.

A equipe alviverde criticou duramente a atuação de Marcio Chagas da Silva no empate por 1 a 1 com o Fluminense, pela 18.ª rodada, em 1.° de setembro. O técnico Felipão classificou como "absurda" a omissão do juiz no Maracanã ao não mostrar cartões aos jogadores do time carioca após faltas em Valdívia e Kleber.

Já o São Paulo amargou a derrota por 4 a 2 contra o Grêmio, no Olímpico, pela 26.ª rodada, em 29 de setembro. Os jogadores não engoliram a marcação de um pênalti favorável à equipe gaúcha quando a partida estava empatada em 2 a 2 e apontaram o árbitro mineiro Ricardo Marques Ribeiro como o principal responsável pelo revés.

Nesta mesma rodada, o Botafogo teve um gol legítimo anulado, marcado pelo atacante Herrera, no empate por 1 a 1 diante do Corinthians, no Pacaembu. Neste caso o erro não saiu impune. A Comissão de Arbitragem da CBF decidiu afastar o auxiliar Erich Bandeira, de Pernambuco, por 20 dias para reciclagem.

Confira os árbitros afastados pelo descumprimento da Regra 12 (faltas e incorreções):

Francisco Nascimento (AL) - Vitória x Fluminense (em 26 de setembro)

Andrey da Silva e Silva (PA) - Vila Nova x Paraná (em 24 de setembro, pela Série B)

Suelson Medeiros (RN) - Ponte Preta x Coritiba (em 28 de setembro, pela Série B)

Confira os árbitros afastados por não cumprirem a Regra 11 (impedimento):

Erich Bandeira (Fifa-PR) - Corinthians x Botafogo (em 29 de setembro)

Marcos Pessanha (RJ) - Santos x Cruzeiro (em 25 de setembro)

Cleriston Rios (SE) - Cruzeiro x Ceará (em 22 de setembro)

Paulo Conceição (RS) - Cruzeiro x Ceará (em 22 de setembro)

Elan Souza - Ceará x Goiás (em 19 de setembro)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.