Construção de estádio para Copa de 2018 causa polêmica na Inglaterra

Moradores vizinhos à área escolhida na cidade de Bristol pedem que o local fique livre de urbanização

Efe,

17 de setembro de 2010 | 15h07

A construção de um estádio com capacidade para 30 mil espectadores na cidade de Bristol como parte da proposta da Inglaterra para sediar a Copa do Mundo de 2018 ou 2022 vem causando polêmica no país.

Moradores vizinhos à área de 170 metros quadrados na qual o estádio deverá ser erguido pedem que ela seja declarada como "verde", ou seja, livre de urbanização.

Por sua vez, a prefeitura de Bristol informou que se manterá firme na posição de construir o estádio apesar da pressão contrária dos moradores.

O vice-líder da Câmara de Bristol, Simon Cook, disse que a cidade sofreria uma perda econômica muito grande caso o projeto não seja levado adiante. "Nos arriscaríamos a perder, aproximadamente, 150 milhões de libras (R$ 402 milhões)", alertou.

A candidatura apresentada pela Inglaterra para organizar o Mundial concorre, entre outras, com a proposta em conjunto de Espanha e Portugal.

O Comitê Executivo da Fifa, que inspecionou em agosto as cidades sedes propostas pelos ingleses, anunciará no próximo dia 2 de dezembro quais países sediarão as Copas de 2018 e 2022.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa 2018Copa 2022Inglaterra

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.