Consulado vai em socorro a Maradona

Um representante do Consulado da Argentina e um advogado do ex-craque Diego Maradona acabam de chegar ao Aeroporto Internacional Tom Jobim, onde o ex-jogador presta depoimento à Policia Federal. No início da manhã, ele e outras quatro pessoas que o acompanhavam foram detidos, acusados de promover um quebra-quebra na área vip de embarque internacional da TAM, após perderem o vôo com destino à Argentina.Integram o grupo um irmão do jogador, identificado como José, o ex-craque Mancuso e dois empresários. Dois peritos do Instituto Médico-Legal chegaram há pouco para realizar exame toxicológico nos detidos. Há suspeita de que estivessem alcoolizados. A PF acusa o grupo de ter desacatado os funcionários da empresa aérea e os policiais federais chamados para contê-los.

Agencia Estado,

22 de dezembro de 2005 | 11h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.