Contra a França, Brasil terá seu primeiro grande desafio

A França tem craques como Henry e Zidane e já foi campeã mundial. Também tem um histórico recente de sucesso contra o Brasil, como aconteceu na Copa de 86 e na de 98. Por tudo isso, a seleção brasileira sabe terá contra os franceses o seu primeiro grande teste neste torneio. Até agora, o Brasil enfrentou adversários perigosos, mas sem grande expressão. Afinal, Croácia, Austrália, Japão e Gana não têm tradição no futebol mundial. Contra a França é diferente: é um clássico. ?Será o nosso jogo mais difícil até agora?, admitiu o meia Juninho Pernambucano, que conhece bem o futebol francês - jogou os últimos 5 anos no país. ?Brasil e França é um clássico do futebol mundial?, avisou o técnico Carlos Alberto Parreira. Apesar de um começo ruim, a França se recuperou na Copa da Alemanha e mostrou sua força ao eliminar a Espanha nas oitavas-de-final. Enquanto isso, o Brasil faz campanha vitoriosa e sem sustos, mas ainda não brilhou como se esperava. Brasil e França se enfrentam no sábado, a partir das 16 horas (horário de Brasília), em Frankfurt. E o clássico entre os dois vale vaga nas semifinais da Copa do Mundo. Programação A seleção brasileira faz nesta quinta-feira o seu último treino em Bergisch Gladbach, que fica na região de Colônia. Depois do trabalho marcado para começar às 16h45 (11h45 pelo horário de Brasília), no SSG 90 Stadion, a delegação deixa a cidade que foi sua concentração desde o começo da semana passada. A viagem para Frankfurt, local do jogo de sábado, será de ônibus e tem início previsto para as 20 horas desta quinta-feira (15 horas em Brasília), com cerca de 2 horas e 30 minutos de duração. Depois, já na sexta, a seleção faz o treino de reconhecimento do estádio, onde irá enfrentar a França pelas quartas-de-final da Copa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.