Mowa Press/Divulgação
Mowa Press/Divulgação

Contra a Zâmbia, chance de ouro para Lucas e Pato brilharem na seleção

Os dois estão entre as novidades de Felipão para o amistoso em Pequim, no Ninho de Pássaro

O Estado de S. Paulo

14 de outubro de 2013 | 22h59

PEQUIM - O portentoso Estádio Ninho de Pássaro, cenário principal dos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, será palco às 8h45 (horário de Brasília) desta terça-feira do primeiro confronto entre as seleções de Brasil e Zâmbia. E, já que o adversário não é grande coisa - os zambianos nem se classificaram para a fase final das Eliminatórias para a Copa do Mundo -, Luiz Felipe Scolari vai aproveitar a ocasião para testar jogadores que ainda brigam por espaço no time nacional. No único treino da seleção em Pequim, nesta segunda, Felipão deu a entender que fará seis mudanças na equipe que no sábado venceu a Coreia do Sul. Dedé, Maxwell, Lucas Leiva, Ramires, Lucas e Alexandre Pato, que ficaram no banco de reservas em Seul, foram escalados no time titular. O caminho inverso foi feito por Dante, Marcelo, Luiz Gustavo, Oscar, Hulk e Jô.

Felipão deixou bem claro que a partida desta terça será decisiva para os reservas que ganharão a oportunidade de jogar. Quem se sair bem terá mais chance de ser convocado para a Copa do Mundo. Por outro lado, quem jogar mal ficará muito mais distante do Mundial. "Preciso de uma definição mais acentuada sobre um ou outro jogador, ver como eles se comportam jogando desde o início e vou dar essa chance para me ajudar a decidir o que vou ou não fazer", comentou o treinador da seleção. "Os jogadores sabem, eu falo com eles no vestiário. Cada um tem de segurar o seu pedacinho. Quando você recebe uma oportunidade, o melhor é aproveitar."

De todas as mudanças planejadas por Felipão, a única que altera a maneira de jogar da seleção é a troca de Hulk por Ramires. Com o volante do Chelsea no lugar do atacante do Zenit São Petersburgo, a equipe fica menos agressiva no ataque, mas ganha consistência no meio de campo. De resto, trata-se apenas de observar jogadores que não têm recebido muitas oportunidades na seleção, como Lucas. "Essa partida representa muito para mim, jogar é sempre importante e todo jogador quer estar em campo para mostrar serviço, ainda mais tão perto da Copa", disse o jogador do Paris Saint-Germain, que já teve muito mais prestígio na seleção brasileira do que agora. "Todo jogador precisa de confiança, mas tenho paciência e sei que minha hora vai chegar."

Depois da partida desta terça, a seleção disputará apenas mais duas neste ano e uma no primeiro semestre de 2014 antes da convocação para a Copa do Mundo do Brasil. É por dispor de tão poucas oportunidades para testar jogadores que Felipão decidiu escalar um time misto em Pequim. "Tenho de ver essa partida como um laboratório. Não vai ter muito entrosamento, mas sou obrigado a fazer as mudanças", disse o treinador.

BRASIL X ZÂMBIA

BRASIL - Jefferson; Daniel Alves, David Luiz, Dedé e Maxwell; Lucas Leiva, Paulinho e Ramires; Neymar, Lucas e Alexandre Pato. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

ZÂMBIA - Mweene; Chama, Mbola, Kabaso e Himonde; Lungu, Mtonga, Tembo e Katongo; Mulenga e Mayuca. Técnico: Patrice Beaumelle.

Árbitro - Não divulgado.

Horário - 8h45 (de Brasília).

TV - Globo e Sportv.

Local - Estádio Ninho de Pássaro, em Pequim.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.