Contra-ataque é a arma do Santos diante do Cruzeiro pela Copa

Contra-ataque é a arma do Santos diante do Cruzeiro pela Copa

Time paulista vai usar a velocidade de seus jogadores de frente para surpreender os donos da casa na semifinal 

Sanches Filho, O Estado de S. Paulo

29 de outubro de 2014 | 07h00

Cruzeiro e Santos começam a decidir às 22h no Mineirão quem vai enfrentar Atlético-MG ou Flamengo na final da Copa do Brasil. O jogo de volta será dia 5, na Vila Belmiro. O representante paulista cresceu na competição com as vitórias como visitante diante do Grêmio em Porto Alegre e do Botafogo no Maracanã, nas oitavas e quartas de final, e passou a jogar melhor no momento ideal. O Cruzeiro vem de derrotas no Campeonato Brasileiro para Corinthians e Flamengo e empates diante de Palmeiras e Figueirense, com sintomas de queda na hora de decidir.

Enderson Moreira perdeu Geuvânio, que vinha sendo o seu melhor atacante, e tenta compensar o desfalque com o velocista Rildo, pela direita, e terá os retornos de Edu Dracena, Arouca, Alison, Lucas Lima e Robinho, que poderiam ter jogado contra a Chapecoense sábado, mas descansaram para o confronto de Minas, que pode ser determinante para o clube salvar a temporada, depois do fiasco na decisão do Campeonato Paulista contra o Ituano.

O título da Copa do Brasil será um santo remédio para quase todos os males santistas. O time se garantirá na Libertadores de 2015, a premiação aliviará um pouco o estado de penúria financeira em que o clube se encontra e poderá até mudar o rumo das eleições presidenciais, em 6 de dezembro, fortalecendo o candidato da situação.

Depois de uma campanha quase perfeita na fase de classificação do estadual, o Santos se desintegrou nos dois jogos das finais contra o Ituano em razão de os garotos terem sentido demais o peso da responsabilidade. Faltou um jogador de frente com experiência e liderança para assumir o time e levá-lo para frente. Com o retorno de Robinho no meio do ano, essa lacuna foi preenchida.

Enderson Moreira conseguiu melhorar o comportamento do time na base de muita conversa, passando confiança aos jovens. O Santos primeiro procura não dar espaços ao adversário para depois tentar achar o caminho do gol. É com essa estratégia que o time espera surpreender o time mineiro.

Marcelo Oliveira tem problemas para escalar o time. O goleiro Fabio e o atacante Marcelo Moreno, machucados, não estão confirmados. Elisson deve jogar no gol e Julio Baptista ficar com a vaga de Moreno. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.