Contra Brasil, técnico quer Itália de olho nas Eliminatórias da Copa de 2014

Prandelli está confiante numa vitória contra a seleção de Malta, lanterna do Grupo B

AE, Agência Estado

18 de março de 2013 | 16h33

GENEBRA - A Itália enfrenta o Brasil nesta quinta-feira, em Genebra, mas não pode esquecer que cinco dias depois tem um jogo importantíssimo contra Malta. Depois de mais de cinco meses, a equipe italiana volta a entrar em campo pelas Eliminatórias da Copa de 2014 e confia numa vitória contra o lanterna do Grupo B para se manter na liderança.

"Precisamos enfrentar estes dois compromissos como se fossem válidos pelas Eliminatórias. Seria errado pensar só no Brasil, apesar de ser um jogo que é muito aguardado. Esquecer Malta é um erro que não devemos cometer", comentou o técnico da seleção italiana Cesare Prandelli, nesta segunda-feira, na apresentação dos jogadores.

O treinador já indicou que vai repetir a formação ofensiva com El Shaarawy e Balotelli, dupla que vem fazendo sucesso no Milan. "Balotelli está aproveitando a oportunidade que lhe apareceu. Ele precisava jogar e está entendendo melhor sua posição no esquema da seleção e do Milan. Ele e El Shaarawy se completam", avaliou Prandelli, que vai escalar o atacante de origem marroquina mais aberto e o ex-jogador do City centralizado na área.

Na cabeça do técnico da Itália, a dupla vai em breve ganhar a companhia de Alessio Cerci, meia-atacante de 25 anos, do Torino, convocado pela primeira vez para a seleção. "Ele tem melhorado tecnicamente como um ponta. Sua convocação me permite pensar num amanhã com dois atacantes abertos."

Em entrevista coletiva, Prandelli foi cobrado pela não convocação de Totti, de 36 anos, que segue jogando em alto nível e fez três gols nos últimos quatro jogos. "O problema não é imediato. Se um mês antes da Copa ele estiver jogando como agora, serei obrigado a tê-lo em consideração", explicou o treinador, incluindo Cassano na mesma condição.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolseleção italiana

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.