Alexandre Lops/Divulgação
Alexandre Lops/Divulgação

Contra La U, Inter ganha o primeiro jogo na Libertadores

Em casa, time gaúcho faz 3 a 1 e assume vice-liderança do Grupo 4

Estadão Conteúdo

26 de fevereiro de 2015 | 22h29

O Inter sofreu, mas conquistou a sua primeira vitória na Copa Libertadores ao bater a Universidad de Chile por 3 a 1, na noite desta quinta-feira, no Beira-Rio. O resultado devolveu a tranquilidade ao time colorado, que havia estreado com derrota por 3 a 1 para o The Strongest, na Bolívia, na semana passada.

O primeiro triunfo nesta edição da competição levou o Inter a assumir a vice-liderança do Grupo 4 da Libertadores, com três pontos, mesma pontuação do The Strongest, que caiu para o terceiro lugar por ter pior saldo após ter sido derrotado pelo Emelec por 3 a 0, na última quarta-feira, no Equador. O time equatoriano é o líder isolado da chave, com seis pontos, enquanto a Universidad de Chile ocupa a lanterna, sem nenhum ponto em duas partidas.

Agora vice-líder, o Inter voltará a jogar pela Libertadores no próximo dia 4 de março, contra o Emelec, novamente no Beira-Rio. Já a equipe chilena irá para o tudo ou nada contra o The Strongest, em Santiago, pois precisa da vitória para manter chances matemáticas de classificação às oitavas de final.

O JOGO

Mesmo armado com apenas Eduardo Sasha mais adiantado à frente como homem de referência no ataque, o time colorado tratou de ir para cima desde o início e já no primeiro minuto desperdiçou grande chance de abrir o placar. Após falta batida por D''Alessandro, Fabrício cabeceou e Johnny Herrera defendeu, mas deu rebote para Alan Costa, que tentou finalizar, mas foi travado pelo goleiro chileno.

O Inter tentou promover uma blitz para cima da defesa adversária e voltou a assustar em uma bonita bicicleta de Sasha após cruzamento da direita, aos 8 minutos, mas sofria para criar chances efetivas de gol. 

A Universidad, por sua vez, parecia dominada, mas quase marcou logo em sua primeira investida ofensiva. Em bom contra-ataque, Máxi Rodríguez partiu com a bola pelo meio, soltou a bomba de fora da área e acertou o travessão de Alisson, aos 11 minutos.

Nervoso em campo, o Inter sofria para articular jogadas, enquanto o time chileno só foi conseguir exercer maior pressão sobre a equipe brasileira no finalzinho do primeiro tempo e voltou a assustar aos 42 minutos, novamente com Maxi Rodríguez, que chutou por cima do gol de Alisson.

Entretanto, foi logo em seguida, aos 44 minutos, que o Inter acabou conseguindo cavar o seu gol por meio de um pênalti. D''Alessandro foi seguro de leve pela camisa dentro da grande área e desabou como se tivesse tomado um forte empurrão. O árbitro entrou na dele e apontou a marca penal. E o mesmo meia argentino foi para a bola, já aos 46 após reclamações dos chilenos, e acertou o canto esquerdo alto de Johnny Herrera, que caiu para o outro lado.

Na etapa final, o Inter voltou a ter um início complicado, mas viu brilhar a estrela do técnico Diego Aguirre. Pouco depois de sacar Vitinho e colocar Alex em campo, o treinador enxergou de muito perto o meio-campista acertar lindo lançamento para Jorge Henrique, que invadiu livre pelo meio e tocou no canto do goleiro chileno, com tranquilidade, aos 15 minutos. Emocionado, Jorge Henrique chorou na comemoração, depois de quase ter deixado o clube gaúcho recentemente.

O que parecia ser um jogo tranquilo, porém, começou a se complicar aos 21 minutos. Após lançamento da esquerda de Lorenzetti, Ubilla ajeitou para trás para Canales bater de primeira no canto direito baixo de Alisson.

O gol esfriou o Beira-Rio e a torcida colorada, que ainda viu a Universidad pressionar em busca do empate. Mas o que era drama voltou a virar calmaria aos 32 minutos. Após cruzamento de Aránguiz da direita, Sasha pegou de primeira pelo alto e definiu o 3 a 1 para a equipe da casa.

BOCA GANHA OUTRA 

Em outro jogo já encerrado na noite desta quinta pela Libertadores, o Boca Juniors venceu o Wanderers por 2 a 1, na La Bombonera, em Buenos Aires, e se manteve com 100% de aproveitamento no Grupo 5, agora com seis pontos ganhos.

FICHA TÉCNICA

INTER 3 X 1 UNIVERSIDAD DE CHILE

INTER - Alisson; Léo, Réver, Alan Costa e Fabrício; Nilton, Aránguiz, Jorge Henrique (Nicolás Freitas), D''Alessandro (Luque) e Alex (Vitinho); Eduardo Sasha. Técnico: Diego Aguirre.

UNIVERSIDAD DE CHILE - Johnny Herrera; Paulo Magalhães, Osvaldo González, Cristián Suárez e José Rojas; Gonzalo Espinoza, Ricardo Guzmán Pereira, Maxi Rodríguez (Benegas) e Gustavo Lorenzetti; Gustavo Canales e Sebastián Ubilla (César Cortés). Técnico: Martín Lasarte.

GOLS - D'Alessandro, de pênalti, aos 46 minutos do primeiro tempo; Jorge Henrique, aos 15, Canales, aos 21, e Eduardo Sasha, aos 32 do segundo.

ÁRBITRO - Víctor Carrillo (PER).

CARTÕES AMARELOS - Léo e Fabrício (Inter); Paulo Magalhães, Gonzalo Espinoza, Ricardo Guzmán Pereira, Maxi Rodríguez e Ubilla (Universidad de Chile).

PÚBLICO - 35.833 torcedores (32.133 pagantes).

RENDA - R$ 1.286.365,00.

LOCAL - Estádio do Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.