Contra Nova Iguaçu, Flamengo busca terceira vitória seguida no Carioca

Equipe de Zé Ricardo está com 100% de aproveitamento na temporada

Thiago Rabelo, especial para Estadao Conteudo

04 Fevereiro 2017 | 08h26

O início do Campeonato Carioca tem sido um teste de luxo para o Flamengo se preparar para o restante da temporada. Com duas vitórias e sete gols marcados, o rubro-negro volta a campo pelo Estadual para enfrentar o Nova Iguaçu, às 16h30, neste sábado, no estádio Moça Bonita, em Bangu. Será a terceira rodada da Taça Guanabara, a primeira fase do torneio.

Dono do melhor ataque, o Flamengo é o líder do Grupo B, com seis pontos, mesmo número do Madureira, mas à frente pelo saldo de gols (seis a três). Ainda sem vencer, mas também sem perder, o Nova Iguaçu está na terceira colocação, com dois pontos conquistados pelos empates com Botafogo e Boavista.

Terceiro colocado na última edição do Campeonato Brasileiro, o Flamengo passou a temporada passada sem títulos e com eliminações precoces no Estadual, na Copa da Primeira Liga e na Copa do Brasil. Por isso, mesmo que o momento seja bom, a ordem no clube é manter a cautela para ter força nas grandes decisões.

"Ainda cresceremos mais. Tivemos pouco tempo de preparação, mas todos se dedicaram muito e os resultados estão acontecendo e temos de manter os pés no chão, sem 'oba oba'", classificou o goleiro Alex Muralha.

Ainda sem as principais contratações da temporada, o meia Conca, que só deve ficar à disposição em abril, e o atacante Berrio, que pode estrear na próxima semana, no clássico com o Botafogo, o técnico Zé Ricardo mantém a base de 2016, com poucas modificações. Uma delas é a entrada de Trauco no lugar de Jorge, negociado com o Monaco, da França.

Para a partida contra o Nova Iguaçu, o treinador não conta com o meia Éverton, expulso na vitória sobre o Macaé. O substituo será Gabriel, que se recuperou de dores musculares e pode estrear na temporada.

Azarão na partida, o Nova Iguaçu pretende surpreender o Flamengo, depois de ter parado o Botafogo no Engenhão, na semana passada, quando os dois times empataram por 1 a 1. Mesmo sem vencer, o técnico Edson Souza tem elogiado o comportamento da equipe, mas quer ver uma evolução no primeiro tempo, etapa em que o time sofreu os dois gols até agora na competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.