Gilvan de Souza/Divulgação
Gilvan de Souza/Divulgação

Contra nova queda precoce, Fla faz duelo de ida com Figueirense na Sul-Americana

Rubro-negro conta com retornos de Arão e Guerrero para evitar novo vexame em mata-matas

Thiago Rabelo, especial para a AE, Estadão Conteúdo

24 Agosto 2016 | 08h00

Competições eliminatórias têm significado fracasso para o Flamengo, com quedas precoces no Campeonato Carioca, na Copa Sul-Minas-Rio e na Copa do Brasil. Nesta quarta-feira, às 21h45, em Florianópolis, o rubro-negro encara o Figueirense e volta a enfrentar o seu pesadelo na temporada. A partida no estádio Orlando Scarpelli marca a estreia do time na fase inicial da Copa Sul-Americana.

O jogo de volta está marcado para o dia 31, em Cariacica (ES), no estádio Kleber Andrade. O gol marcado fora de casa segue como critério de desempate, caso nenhuma equipe consiga vantagem no saldo de gols.

A série de eliminações do Flamengo na temporada teve início na Sul-Minas-Rio, quando caiu para o Atlético Paranaense. No Carioca, o algoz foi o rival Vasco, na semifinal. Na Copa do Brasil, a eliminação mais vexatória, em um mata-mata no qual perdeu os dois jogos que fez contra o Fortaleza, clube que está na Série C.

Mesmo com o retrospecto ruim, o técnico Zé Ricardo não deve utilizar todos os titulares na partida. O treinador relacionou 26 jogadores, mas alegou que precisa dar chance para atletas que estão mais descansados e que não receberam muitas chances nos últimos jogos.

Certos são os retornos de Willian Arão e Guerrero, que estavam suspensos na vitória sobre o Grêmio, no fim de semana. Descansada, a dupla deve ser titular em um time cheio de novidades. Recuperado de uma luxação no cotovelo, Rodinei volta à equipe após um mês e meio. Outro antigo titular que ganha uma nova oportunidade é o goleiro Paulo Victor, que havia perdido a vaga para Alex Muralha.

Diferentemente de Argel, demitido no fim de semana e que havia admitido o interesse em usar um time reserva, o técnico interino Tuca Guimarães relacionou todos os jogadores e deve escalar força máxima para enfrentar o Flamengo. Na Série A, o alvinegro catarinense faz péssima campanha e ocupa a 18ª posição, na zona do rebaixamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.