AMANDA PEROBELLI | ESTADAO CONTEUDO
AMANDA PEROBELLI | ESTADAO CONTEUDO

Contra o Audax, Rogério Ceni retorna a palco de gol histórico

Agora treinador, ele volta à arena de seu 100º gol; preço do ingresso leva torcida do São Paulo a boicotar jogo

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

05 Fevereiro 2017 | 07h04

O técnico Rogério Ceni vai estrear no Campeonato Paulista em um estádio que lhe traz boas recordações – foi lá que marcou seu centésimo gol, de falta, contra o Corinthians –, mas um boicote das organizadas do São Paulo fará com que o público na Arena Barueri, para o duelo deste domingo com o Audax, às 17h, seja bem pequeno.

A bronca das uniformizadas está no preço do ingresso (R$ 100 para o setor mais barato, com direito a meia-entrada). “Não escolho preço de ingresso, nem quando o mando é do São Paulo. Seria indelicado sugerir um preço ao adversário, porque ele iria mandar eu tomar conta do meu time. O torcedor pode ter paciência para ir aos jogos no Morumbi. Quem tiver condição financeira e achar justo, tem direito de ir a Arena Barueri. É uma questão de cada um”, diz Rogério.

Mesmo com o estádio vazio, muitos olhos estarão voltados para o agora treinador. Ceni é a principal atração do Campeonato Paulista fora das quatro linhas. O ex-goleiro assume o protagonismo no clube e a expectativa é enorme em cima dele. Tanto que a torcida aposta que, com ele no comando, o São Paulo pode acabar com um jejum sem títulos estaduais que vem desde 2005.

“Naquele ano ganhamos o Paulista, depois Libertadores e Mundial. Depois vieram os títulos do Campeonato Brasileiro. Toda conquista dá confiança para acreditar que pode chegar mais longe. É muito importante a conquista do Paulista, mas só um time vai ser campeão. Espero que sejamos nós, mas temos competidores à altura. Vamos batalhar por isso”, avisa.

Ceni sabe que o São Paulo parte um pouco atrás dos adversários. O Santos, atual campeão estadual, manteve a base e o técnico Dorival Júnior. O Palmeiras, campeão brasileiro, investiu bastante. E tem ainda o Corinthians, que se reforçou em alguns setores, além de bons times do interior, como o Audax, vice em 2016. Apesar disso, o técnico mantém o otimismo. “Se não acreditar no título, pego o boné e vou embora. Temos muitos jogos pela frente e vamos tentar o melhor com os 23 inscritos no Paulista”, explica.

Ele optou por inscrever 23 jogadores no Paulistão, deixando cinco vagas para incluir jogadores que estão machucados e até possíveis reforços. Ceni gostaria de receber da diretoria ainda um camisa 9 e um atacante que atua pelos lados, que pode ser Rogério, que está emprestado ao Sport. Quem também deve chegar é o volante Jucilei.

Para a partida, o treinador mantém o mistério em relação à escalação, mas se seguir o que fez nas atividades da semana, Sidão começará o ano como titular no gol. Ceni não se apega a quem vai iniciar a partida e garante que vai mudar bastante o time no decorrer da temporada, por causa da maratona de jogos.

Como aconteceu no ano passado, o Audax não fez nenhuma contratação de renome e aposta no seu estilo de jogo peculiar, de muito toque de bola desde o campo de defesa até o ataque. O goleiro Felipe Alves, famoso pelos dribles nos adversários e pela habilidade com a bola nos pés, está de volta, após jogar a Série B do Brasileiro pelo Oeste, junto com o técnico Fernando Diniz, que deverá disputar seu último campeonato no comando da equipe.

Clima eleitoral. A votação para presidente do São Paulo é apenas em abril, mas o clima político no clube está fervendo. José Eduardo Mesquita Pimenta, ex-presidente que estava no comando do clube no período das conquistas do bicampeonato mundial e da Libertadores, será o candidato da oposição. Ele conta com o apoio de José Roberto Ópice Blum e Abilio Diniz. Seus adversários, por enquanto, serão o atual mandatário, Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco, e Roberto Natel, que foi vice-presidente na atual gestão e deixou o cargo em setembro para ser candidato.

FICHA TÉCNICA

AUDAX x SÃO PAULO

AUDAX: Felipe Alves; Betinho, Magal e Francis; Danielzinho, Matheuzinho, Pedro Carmona e Léo Artur; Rafinha, Marcus Vinícius e Ytalo.

Técnico: Fernando Diniz.

SÃO PAULO: Sidão; Bruno, Maicon, Douglas e Buffarini; Rodrigo Caio, Thiago Mendes e Cueva; Wellington Nem, Chávez e Luiz Araújo.

Técnico: Rogério Ceni.

Juiz: Vinicius Gonçalves Dias Araujo.

Local: Arena Barueri.

Horário: 17h.

TV: Pay-per-view.

Ao vivo: estadao.com.br/e/spfcvivo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.