Contra o Crac, Santos tenta terceira vitória consecutiva

O Santos tem grande possibilidade de ganhar o terceiro jogo seguido sob a direção interina de Claudinei Oliveira, nesta quarta-feira, às 21h50, na Vila Belmiro, diante do Crac, pela terceira fase da Copa do Brasil. O time de Catalão, em Goiás, é o lanterna do Grupo B da Série C do Campeonato Brasileiro e deve jogar defensivamente para tentar pelo menos empatar para levar para a partida de volta, no próximo dia 24, a decisão da vaga às oitavas de final.

SANCHES FILHO, Agência Estado

10 de julho de 2013 | 08h24

Os últimos resultados, contra o Atlético Mineiro (na Vila Belmiro) e o São Paulo (no Morumbi), e a nova cara que deu ao time aumentam as chances de Claudinei ser efetivado no cargo. Depois de estrear com empate contra o Grêmio e perder do Criciúma, em Santa Catarina, o interino usou bem a paralisação do Brasileirão durante a disputa da Copa das Confederações para implantar a sua filosofia de jogo, valendo-se do bom relacionamento com os jogadores da base e por conhecer bem e ter o respeito até dos líderes do time.

Ao ser convidado para substituir o demitido Muricy Ramalho, no final de maio, Claudinei não ficou deslumbrado e nem mostrou preocupação com o enorme desafio que tinha pela frente. Ele está no clube desde 2006 e o seu sucesso não chega a surpreender por ter sido campeão em todas as categorias pelas quais passou - sub-15, 17 e 20, além de ter comandado a equipe que conquistou o título da Copa São Paulo de Futebol Júnior deste ano.

Ao demitir Muricy Ramalho, o Comitê Gestor elegeu o argentino Marcelo Bielsa, o El Loco, como o treinador ideal para comandar uma grande reformulação no futebol santista. Com a recusa, ainda foi tentado Gerardo Martino, que também disse não. Com o sucesso de Claudinei, o Santos volta a acreditar que pode lutar por títulos, mesmo sem ser comandado por um treinador com fama internacional.

Os dirigentes entendem que com o suporte de Robinho (o retorno do atacante deve ser anunciado nos próximos dias) e as estreias dos laterais Cicinho, na direita, e Mena na esquerda, os garotos vão evoluir rapidamente e poderá até surgir uma nova estrela na Vila Belmiro.

Claudinei não foge à responsabilidade e embora tenha poucas informações sobre o Crac, afirma que o Santos tem obrigação de ganhar nesta quarta. "Quando o jogo é na Vila Belmiro, o Santos é favorito sempre. Por mais que o adversário seja qualificado, o fator casa é preponderante para o Santos", afirmou o treinador, lembrando que a última derrota do Santos em casa foi diante do Bahia, em agosto do ano passado, no jogo em que a torcida atirou moedas em Paulo Henrique Ganso. De lá para cá foram 12 vitórias e nove empates.

Após o treino desta terça, no CT Rei Pelé, Claudinei disse que vai repetir a escalação do time que começou contra o São Paulo para o jogo desta quarta com Willian José no ataque, apesar de Giva ter jogado bem e marcado o primeiro gol da vitória do último domingo. O que pode mudar é o comportamento da equipe em campo. "Aos poucos, as coisas vão acontecendo. Nesta partida, vamos ter algo mais próximo ao que planejamos, com as variações táticas". A novidade será a marcação pressão, que não pôde ser ensaiada no treino desta terça porque o Crac treinava no campo ao lado.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa do BrasilSantos FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.