Daniel Augusto Jr/ Divulgação
Daniel Augusto Jr/ Divulgação

Contra o líder, Corinthians tenta confirmar boa fase

Atlético-MG venceu seus últimos seis jogos

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

18 de julho de 2015 | 07h00

“Jogaço!” É assim, simples e direto, que Tite responde quando questionado sobre as expectativas para o jogo deste sábado, às 21h, entre Corinthians e Atlético-MG, no Itaquerão. As equipes vivem grande momento. Enquanto o Corinthians está invicto há cinco rodadas (quatro vitórias e um empate), o Galo acumula seis triunfos seguidos.

A expectativa de um grande jogo se reflete nas arquibancadas. Até ontem à noite haviam sido vendidos 33 mil ingressos, garantia de recorde de público do Corinthians no campeonato – a marca anterior era de 32.442 torcedores na vitória por 2 a 0 sobre o Atlético-PR.

A partida vai opor a melhor defesa do campeonato (o Corinthians sofreu apenas oito gols) e o ataque mais efetivo (o Atlético já balançou as redes 28 vezes). Para Tite, no entanto, o jogo não vai se resumir somente a esse duelo de opostos.

“O nível técnico das duas equipes é muito alto. Acredito que maturidade e nível de concentração podem fazer a diferença”, analisa.

Tite não quer apenas vencer o Atlético-MG. O treinador deseja, acima de tudo, ver o seu time fazendo uma boa apresentação. “Se o Corinthians vencer jogando bem, é um peso muito importante derrotar o líder do campeonato. Mas, se vencer circunstancialmente, não tem peso porque logo em seguida haverá o revés”, justifica.

Após um começo de campeonato irregular, uma vitória neste sábado confirmaria de vez a equipe como forte candidata ao título. Por isso, Tite vai colocar o time para jogar em cima do Galo, marcando pressão. Sua intenção é não dar campo de jogo ao adversário. Sem o meia Jadson, suspenso, ele sabe que o time perde posse de bola, mas vai apostar nas jogadas em velocidade de Rildo pelo lado esquerdo do campo.

O ex-jogador da Ponte Preta ganhou a disputa com Danilo por ter mais fôlego para ajudar na marcação. “Ele teve bom desempenho nos treinos e jogos. Isso foi determinante. Ele vinha de um bom ritmo. Danilo tem uma qualidade técnica impressionante, mas, por causa da mobilidade, fica difícil para ele”, explicou o treinador.

Rildo tentará explorar os espaços deixados por Marcos Rocha, lateral-direito do Atlético-MG, mas quando time estiver sem a bola também terá de recompor a defesa ao lado de Uendel para frear as investidas de Luan pelo setor.

Função semelhante terá Malcom, pela direita. O atacante, no entanto, ganhará mais liberdade para não deixar Vagner Love isolado no ataque.

No meio de campo, Elias e Renato Augusto vão se reservar no apoio. Quando um avançar, o outro ajudará Bruno Henrique na marcação. Na defesa, o goleiro Cássio, com uma tendinite na coxa esquerda, será substituído por Walter.

Essa dinâmica de jogo do Corinthians tem se mostrado eficiente nas últimas rodadas, assim como os contra-ataques, principal arma da equipe na vitória por 3 a 0 sobre o Flamengo, no domingo.

Neste sábado, no entanto, o Corinthians vai colocar a sua boa fase à prova porque enfrentará um adversário que o próprio Tite reconhece que está melhor. “O Atlético-MG está um pouco à frente na construção da equipe e, por isso, vamos ter de compensar de alguma forma”, disse.


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.