Benoit Tessier/Reuters
Benoit Tessier/Reuters

Contra o Manchester United, PSG faz mais um jogo decisivo na Liga dos Campeões

Equipe francesa vai ao Old Trafford com obrigação de vencer para não ter de torcer por tropeço do RB Leipzig

Sergio Neto, especial para O Estadão

02 de dezembro de 2020 | 07h00

Finalista da última edição da Liga dos Campeões, o Paris Saint-Germain tem um importante desafio nesta quarta-feira, às 17 horas (de Brasília). A equipe de Neymar vai até o Old Trafford, onde encara o Manchester United, que lidera o Grupo H com nove pontos. A rodada ainda conta com jogos de Juventus, Barcelona, Borussia Dortmund e Lazio.

Os franceses precisam do resultado positivo para abrir vantagem também para o RB Leipzig, que tem o mesmo número de pontos na terceira colocação, mas fica atrás pelo critério de desempate. Com uma vitória sobre os comandados de Ole Gunnar Solskjaer, o PSG não só empata no topo em número de pontos, com nove, como retoma a autoestima. Por outro lado, um tropeço somado a um resultado positivo dos alemães pode complicar a vida do time de Paris na competição.

"Nós vamos ao Old Trafford para vencer, não apenas para ter um bom resultado. E vencer aqui é um dos desafios mais duros do mundo", declarou o técnico Thomas Tuchel. O momento do PSG também não é dos melhores, já que somou apenas um ponto dos últimos seis disputados no Campeonato Francês. O alívio veio ao derrotar o Leipzig em casa por 1 a 0, na semana passada.

O Manchester United, por outro lado, vive momento distinto ao seu rival. Levando em conta todas as competições, a equipe inglesa venceu seus quatro últimos compromissos, tendo marcado 11 gols ao todo. "Temos de estar prontos para uma grande batalha", analisou Tuchel.

A boa notícia para o PSG vem do departamento médico, que está praticamente vazio. Apenas os defensores Thilo Kehrer e Juan Bernat, e os meias Pablo Sarabia e Julian Draxler estão fora de combate. O treinador aposta ainda na recuperação da boa fase de Kylian Mbappé, que não marca há oito jogos na Liga dos Campeões, desde dezembro do ano passado.

No outro jogo da chave, o Istanbul Basaksehir recebe o RB Leipzig um pouco mais cedo, às 14h55. Ou seja, o PSG entrará em campo já sabendo o resultado do jogo do time alemão. A equipe turca entra em campo sendo o lanterna, com apenas três pontos somados. Uma vitória e um tropeço do time parisiense pode colocar mais emoção na disputa pela vaga nas oitavas de final.

ASTRO POUPADO

 Lionel Messi não estará disponível para o Barcelona enfrentar o Ferencváros nesta quarta-feira às 17 horas. O astro argentino não viajou com a equipe para a Hungria e estará ausente do jogo pela Liga dos Campeões pela segunda vez seguida. Mas, segundo o técnico Ronald Koeman, esta será a última vez que o craque não estará em campo.

O motivo da ausência de Messi é simples: descanso. O capitão e camisa 10 do Barcelona jogou todos os compromissos da temporada até a última semana, além de defender a Argentina nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. Seu primeiro repouso veio justamente na goleada por 4 a 0 dos catalães sobre o Dínamo de Kiev, o que proporcionou certo conforto na liderança, somando 12 pontos. Porém, o sinal de alerta está ligado, já que a Juventus vem logo atrás, com 9.

Com o Barcelona já classificado para a próxima fase, uma vez que Dínamo de Kiev e Ferencváros somam apenas um ponto, Koeman avalia que é mais importante que Messi esteja recuperado para o compromisso de sábado do Barcelona pelo Campeonato Espanhol - a equipe catalã enfrentará o Cadiz pelo torneio nacional.

Três pontos abaixo do Barcelona, a Juventus está também com vaga garantida nas oitavas. Mas quer mais e para roubar a liderança dos espanhóis precisa vencer o Dínamo de Kiev nesta quarta-feira, em casa, às 17 horas. Os únicos desfalques do técnico Andrea Pirlo devem ser Cuadrado e Danilo. Por outro lado, Morata vai a campo, uma vez que está suspenso no Campeonato Italiano por dois jogos.

O Grupo F promete ter um dos jogos mais disputados da rodada desta quarta-feira. Trata-se de Borussia Dortmund x Lazio. Em casa, os alemães precisam da vitória para poder disparar na ponta. Na ponta, somam nove pontos, mas a equipe italiana vem logo atrás, com oito. Brugge e Zenit fazem o outro duelo da chave, na Bélgica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.