Contra o Marília, Portuguesa vence a primeira no Canindé

Com vitória por 1 a 0, Lusa chega aos 24 pontos e ocupa a oitava posição na tabela do campeonato

Agência Estado

16 de março de 2008 | 20h46

Bem ao estilo do seu técnico, Vágner Benazzi, a Portuguesa conseguiu a sua primeira vitória nesta temporada dentro do Canindé. Neste domingo à noite, fez 1 a 0 sobre o Marília, chegou aos 24 pontos e ocupa a oitava posição na tabela do Campeonato Paulista. A situação mais complicada é do Marília, que não marca um gol há mais de 400 minutos e continua na zona do rebaixamento, com 13 pontos, em 18.º lugar. Esta foi a sua décima derrota do MAC, a oitava pelo placar de 1 a 0.   Veja também:  Classificação  Calendário e resultados   Desde o início a Portuguesa mostrou que iria buscar a vitória com muita determinação. Dominando bem o setor de meio-campo, a Lusa chegou ao gol aos 16 minutos. O levantamento veio da defesa e encontrou o zagueiro Bruno Rodrigo dentro da grande área. Ele cabeceou, a bola tocou na trave, voltou nas costas do goleiro Giovane e entrou no gol.    Portuguesa 1 André Luiz; Patrício (Zé Maria), Bruno Rodrigo    , Marco Aurélio e Bruno Recife; Erick, Dias, Carlos Alberto e Ramon (Claudecir    ); Rogério (Vaguinho) e Christian    . Técnico: Vágner Benazzi  Marília 0 Giovane; Gum    , Fernando e Rafael Fefo CA (Miro Bahia); Júlio César, Serginho, João Marcos    , Camilo e Romeu     (Fábio); Amílton (Carlos André) e Thiago Rodrigues. Técnico: Ruy Scarpino Gols: Bruno Rodrigo, aos 16 minutos do 1.º tempo. Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza Renda: R$ 30.790,00 Público: 2.340 pagantes Estádio: Canindé, em São Paulo (SP) Bem posicionado na marcação, a Lusa quase não deu espaços ao visitante. Mas poderia ter usado mais as laterais do campo para ampliar o placar. Aos 43 minutos, Christian entrou na área e acabou calçado por Rafel Fefo: pênalti. Mas o juiz Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza considerou que o atacante "cavou" a falta e lhe apresentou ainda o cartão amarelo.   No segundo tempo, o Marília voltou de camisas trocadas, com uniforme de cor azul ao contrário da descaracterizada em tom vermelho. O Marília aumentou seu volume de jogo, mas não conseguiu superar o bom bloqueio defensivo armado pela Lusa que, outra vez, praticamente ficou sem opção de contra-ataque. Aos 43 minutos, o Marília teve a sua melhor chance de empatar com um cabeça à queima roupa de Gum, após escanteio. O goleiro André Luiz, sempre decisivo, mandou a bola para escanteio. Desta vez, a Lusa contou com a sorte.   Os dois times voltam a jogar no próximo domingo, dia 23. A Portuguesa vai pegar fora de casa o Rio Preto, ameaçado pelo rebaixamento. O Marília, em casa, vai tentar a reabilitação diante do Barueri, que luta por uma vaga nas semifinais.

Tudo o que sabemos sobre:
PortuguesaMaríliaPaulistão A-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.