Gustau Nacarino/Reuters
Gustau Nacarino/Reuters

Contra o Osasuna, Barcelona volta a ter Lionel Messi e Neymar

Craque argentino está recuperado de uma lesão muscular, mas Martino pode deixá-lo no banco

O Estado de S. Paulo

19 de outubro de 2013 | 08h31

BARCELONA - Lionel Messi está recuperado da lesão muscular que deixou em polvorosa a torcida do Barcelona e foi convocado para a partida deste sábado contra o Osasuna, pelo Campeonato Espanhol. A ansiedade é enorme para vê-lo de novo ao lado de Neymar, mas o técnico Gerardo Martino pode "estragar" a festa dos amantes do futebol. É possível que o argentino fique no banco de reservas, sendo preservado para o jogo de terça-feira contra o Milan, pela Liga dos Campeões da Europa. Enquanto Messi esteve fora, Neymar deixou a ponta esquerda para fazer o papel de "falso nove" que o argentino executa com maestria no Barça. E o craque brasileiro se saiu muito bem, mesmo sabendo que voltará à ponta quando o melhor jogador do mundo retornar ao time.

Além de Messi e Mascherano, que também estava machucado, quem voltará neste sábado a participar de uma partida é o capitão Carles Puyol, que no mês de março foi submetido a uma cirurgia no joelho direito. "Me chama a atenção a expectativa e a vontade que o Puyol demonstra para voltar ao elenco", comentou Martino. Dificilmente Puyol será titular neste sábado. Ele deverá ficar no banco e ir entrando aos poucos. "Ele tem uma carreira vitoriosa e isso me empolga porque, mesmo sabendo que pode sentir um pouco a falta de ritmo, vai conseguiu compensar com seu espírito de equipe. É como um garoto que vai estrear na Primeira Divisão", falou o treinador, que poupará Daniel Alves, Alexis Sánchez e Gerard Piqué.

Contra o Osasuna, o Barcelona poderá obter mais um recorde. Se vencer, alcançará a marca de nove vitórias consecutivas no início do Campeonato Espanhol, feito até hoje registrado apenas pelo Real Madrid na temporada 1968/69. O Atlético de Madrid também poderá igualar o recorde no jogo deste sábado contra o Espanyol, em Barcelona. O time da capital, assim como o Barça, tem 100% de aproveitamento dos pontos que disputou. O Real Madrid também entrará em campo neste sábado. O time do técnico Carlo Ancelotti enfrenta o Málaga e a grande novidade será a volta do atacante Gareth Bale, o jogador mais caro da história do futebol, que estava machucado. "Eu preciso que ele atue alguns minutos. Quero que se sinta parte da equipe", explicou o treinador.

ALEMANHA 

A nona rodada do Campeonato Alemão começou nesta sexta com muita controvérsia. Jogando fora de casa, o Bayer Leverkusen derrotou o Hoffenheim por 2 a 1 e o segundo gol, marcado pelo artilheiro Stefan Kiessling, vai ser motivo de discussões até o fim da temporada. Depois de um escanteio cobrado por Castro, Kiessling cabeceou para fora, mas a bola furou a rede e entrou no gol. Nenhum integrante da equipe de arbitragem percebeu que a bola havia saído, já que o gol foi validado. Graças ao "gol fantasma", o Leverkusen obteve a sétima vitória no campeonato e, com 22 pontos, assumiu a primeira colocação. Agora a equipe torcerá contra os rivais Bayern de Munique e Borussia Dortmund, que entrarão em campo neste sábado. O poderoso time de Munique, que vai receber o modesto Mainz, tem 20 pontos, enquanto o Dortmund, que duelará com o Hannover em casa, soma 19.

FRANÇA 

Com a vitória por 1 a 0 sobre o Olympique de Marselha, gol de Dario Cvitanich, o Nice saltou para a quinta colocação do Campeonato Francês. O resultado deixou o time com 17 pontos em dez rodadas. Em outro jogo desta sexta-feira, o Toulouse ganhou do Reims por 2 a 1, fora de casa, graças ao gol de Martin Braithwaite no finzinho. Neste sábado, o Paris Saint-Germain vai receber o Bastia. O atual campeão divide a liderança com o Monaco.

Tudo o que sabemos sobre:
futinterfutebolBarcelonaNeymarMessi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.