Ivan Storti/ Santos FC
Ivan Storti/ Santos FC

Contra o Palmeiras, Carille deve repetir escalação do Santos pela primeira vez desde que chegou

Treinador levará a campo time que derrotou o Athletico-PR por 1 a 0, fora de casa, na última rodada do Brasileirão

Felipe Rosa Mendes, Estadão Conteúdo

03 de novembro de 2021 | 10h44

Pela primeira vez desde que chegou ao Santos, em setembro, o técnico Fábio Carille vai poder repetir uma escalação da equipe. A oportunidade surgirá no clássico com o Palmeiras, marcado para domingo, na Vila Belmiro. O importante duelo com o vice-líder do Brasileirão será o 12º jogo do treinador à frente do elenco santista, que melhorou sua condição na tabela, mas ainda precisa de pontos para permanecer na Série A.

A chance de repetir a escalação que Carille considera boa se deve aos retornos do meia Vinícius Zanocelo e do atacante Marinho. Ambos cumpriram suspensão na vitória sobre o Athletico-PR, por 1 a 0, sábado. Com a dupla de volta, o treinador poderá mandar a campo os mesmos 11 que começaram a partida diante do Fluminense, na rodada anterior.

Não por acaso aquele jogo contra o time carioca marcou a retomada das vitórias santistas. Na ocasião, o triunfo foi acompanhado de boa atuação de um Santos ameaçado pelo rebaixamento. No fim de semana, o resultado sobre o Athletico marcou apenas a segunda vitória seguida da equipe da Vila neste Brasileirão.

A formação ideal de Carille, a ser escalada pela segunda vez sob o seu comando, tem João Paulo; Robson Reis, Emiliano Velázquez e Danilo Boza; Madson, Vinicius Zanocelo, Marcos Guilherme e Felipe Jonatan; Diego Tardelli, Lucas Braga e Marinho.

Apesar de cogitar mudanças no esquema tático santista, o técnico já indicou que deve manter a formação com três zagueiros até o fim do campeonato. Isso só será possível graças ao retorno de Robson Reis, que estava machucado. No meio-campo, Carille mandou Vinicius Balieiro e o experiente Carlos Sánchez para o banco de reservas. Camacho se recupera de lesão e Jean Mota está perto de deixar o clube.

Vinicius Zanocelo e Felipe Jonatan ganharam elogios e espaço. O segundo, lateral-esquerdo de origem, vem se destacando com as novas funções no meio-campo. "Atuar no meio me agrada. O (Jorge) Sampaoli me colocava de ponta, de volante, meia. E agora voltei a atuar no meio com o professor Carille. O importante é ajudar e estar sempre atuando. E, sem deixar a parte defensiva de lado, mas eu sou um cara que gosto de atacar bastante", comentou o jogador.

No ataque, Carille oficializou Diego Tardelli e Lucas Braga como titulares. O primeiro ganhou chance com a lesão sofrida por Léo Baptistão, maior aposta ofensiva da equipe na temporada. E Lucas Braga conquistou o posto graças à versatilidade demonstrada nos últimos jogos, atuando como atacante e ponta.

Ainda na beira da zona de rebaixamento, o Santos encara o confronto de domingo como essencial para reduzir suas chances de queda. Será o último clássico do time jogando em casa nesta temporada. E possivelmente o jogo mais difícil como mandante nesta reta final do Brasileirão.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos Futebol ClubePalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.