Contra rival direto, Botafogo tenta deixar zona de risco

A derrota para o Flamengo na rodada passada e o retorno à zona de rebaixamento deixou o ambiente tenso no Botafogo, às vésperas do confronto com o Náutico, nesta quarta-feira, às 19h30, no Engenhão. As equipes têm o mesmo número de pontos, 32, mas os pernambucanos levam vantagem no número de vitórias: 8 a 6, o que os coloca na 17.ª posição, enquanto os botafoguenses estão em 18.º lugar.

LEONARDO MAIA, Agencia Estado

28 de outubro de 2009 | 08h09

Veja também:

linkAmeaçado, Náutico enfrenta Botafogo com 4 desfalques

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabelaClassificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Apesar disso, o técnico Estevam Soares tenta minimizar a importância do jogo para diminuir a pressão sobre seus comandados. "A partida não decidirá quem cairá para Série B ou permanecerá na Série A. Mas é um confronto direto e os jogadores têm consciência disso. Para vencer, será fundamental inteligência e tranquilidade", comentou o treinador.

Os jogadores, porém, não tentam fugir da responsabilidade e sabem que um tropeço, ainda mais em casa, deixará o time em uma situação extremamente complicada. Por isso, foi realizada uma reunião de uma hora antes do treino desta terça-feira e o time está em regime de concentração desde segunda-feira.

Para o duelo desta quarta, o Botafogo terá um desfalque importante. O meia Lúcio Flávio recebeu o terceiro cartão amarelo contra o Flamengo e cumpre suspensão. Pelas palavras do próprio Estevam, o jogador deverá dar lugar a Jônatas, que chegou a ficar afastado do elenco por um mês por indisciplina. Agora, ganha nova oportunidade entre os titulares.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato BrasileiroBotafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.