Contra rojões em BH, São Paulo fica em hotel com isolamento acústico

A torcida do Atlético-MG está se mobilizando nas redes sociais para tumultuar a noite de sono dos jogadores do São Paulo nesta terça-feira, véspera do confronto entre os times pelas quartas de final da Copa Libertadores. Em redes sociais e por fotos trocadas em grupos de mensagens, atleticanos prometem se reunir de madrugada nos arredores do hotel onde a delegação está hospedada para estourar rojões e fazer barulho para atrapalhar o descanso dos adversários.

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

17 de maio de 2016 | 14h43

A prática é comum em partidas na capital mineira. No mesmo hotel onde o São Paulo está concentrado, outros adversários do Atlético-MG ficaram em edições anteriores da Libertadores. Na campanha do título, em 2013, os quatro rivais dos confrontos de mata-mata escolheram o local, que fica no bairro do Ipiranga. Na noite que antecedeu a todas as partidas houve foguetório por volta da 1h da manhã.

Segundo funcionários do hotel, apesar do foguetório ser recorrente em vésperas de jogos do Atlético-MG, o descanso dos jogadores não deve ser afetado porque os quartos têm janelas duplas e isolamento acústico. A empresa entende que essa estrutura evita que os hóspedes escutem o barulho da rua. O próprio São Paulo costuma pernoitar no local quando viaja para partidas em Belo Horizonte.

Nesta edição da Libertadores a oportunidade anterior de foguetório foi frustradas. Nas oitavas de final o adversário do Atlético-MG, o Racing, optou por se hospedar na Toca da Raposa, a sede do Cruzeiro. A localização mais tranquila e com mais segurança evitou que a torcida tentasse produzir barulho para incomodar os jogadores argentinos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.