Contratação de Rivaldo gera polêmica

A contratação de Rivaldo pelo Milan provocou algumas reações negativas entre jogadores e técnicos italianos. Totti, astro do Roma e da seleção da Itália, foi o primeiro a bater nos dirigentes do clube de Milão. As críticas não foram contra o jogador brasileiro, mas ao custo da operação no momento de grave crise financeira no futebol internacional. Totti foi duro contra Adriano Galliani, vice-presidente do Milan, que vinha condenando os clubes que estavam investindo pesado em contratações. "Galliani falou, repetiu várias vezes da sua indignação de contratações elevadas, e depois adquiriu um jogador pagando muito. Lamento escutar certas coisas de quem faz o contrário do que fala", disse o astro da Roma, referindo-se aos US$ 4,5 milhões/ano que Rivaldo receberá do clube milanês.Roberto Mancini, técnico da Lazio, disse que os grandes jogadores nunca ganham demais. Não criticou o Milan pelo investimento, mas apontou problemas no time com a chegada do brasileiro. "Com Rivaldo, o Milan terá um grande ataque, só que a defesa terá muitas dificuldades", opinou.Franco Sensi, presidente da Roma, não entrou na onda de otimismo. Irônico, criticou o presidente do clube de Milão. "A chegada de Rivaldo criará problemas para (Silvio) Berlusconi. Não sei se é um grande negócio o contrato dele. Pobre Milan. Certos jogadores de fantasia só jogam quando lhes convêm".A imprensa italiana não teve um tom rancoroso. As manchetes enalteceram a coragem do Milan. "O negócio está feito: seis milhões de euros por temporada, uma mansão, escola para os filhos", estampou o La Repubblica. O Corriere dello Sport não deixou por menos. "Com Rivaldo, no topo do mundo" foi a manchete de primeira página. O jornal explicou como foi a transação: "Foram decisivas dua ligações do primeiro ministro italiano e presidente do Milan, Silvio Berlusconi, para convencer o jogador".A Gazzetta dello Sport elogiou o negócio. "Rivaldo abraça o Milan em busca do scudetto e da Liga dos Campeões da Europa e com o desejo de aumentar sua coleção de gols: 135 entre Corinthians, Palmeiras, La Coruña e Barcelona".Ariedo Braida, diretor do Milan, disse neste domingo que a contratação do Rivaldo dará um grande impulso na venda dos ingressos antecipados para o Campeonato Italiano. A Liga divulgará a tabela na quinta-feira, mesmo dia da apresentação do brasileiro no San Siro.Braida anunciou também que o reforço vestirá a camisa 11 - a 10 é do português Rui Costa. Rivaldo terá a companhia de Dida, Roque Júnior e Serginho. "Queremos todos os brasileiros no grupo. Não vamos emprestar o Dida, trata-se de um grande goleiro e um atleta espetacular", afirmou ele.O dirigente disse ainda que o clube não deve mais fazer uma grande contratação. Comentou que Kaká, do São Paulo, e Diego, do Santos, são ótimos jogadores, mas muito jovens para enfrentar o futebol italiano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.