Alvaro Barrientos/ AP
Alvaro Barrientos/ AP

Contrato de Neymar com Barça prevê R$ 187 milhões por cinco anos

Convocações para a seleção brasileira fora do calendário internacional representam suspensão de pagamentos

Jamil Chade, correspondente em Genebra, O Estado de S. Paulo

11 de abril de 2016 | 07h19

O contrato assinado pelo brasileiro Neymar com o Barcelona garante ao jogador um salário mínimo de 45,9 milhões de euros (R$ 187,77 milhões) ao final de cinco temporadas. Os detalhes foram revelados nesta segunda-feira pelo portal Football Leaks, especializado no vazamento de contratos de jogadores. Mas uma convocação para a seleção brasileira fora do calendário internacional representaria a suspensão de pagamentos. 

Alvo de uma série de polêmicas fiscais, Neymar ganharia em média 9,1 milhões de euros (R$ 37,23 milhões) por ano de seu clube. Ao lado de Messi e Suárez, o brasileiro é um dos principais jogadores da equipe catalã. Apenas por assinar com o Barça, em 2013, Neymar embolsou 8,5 milhões de euros (R$ 34,77 milhões).

O contrato deixa claro que o Barcelona é obrigado a liberar o jogador para jogos amistosos e torneios previstos no calendário internacional, com a seleção brasileira. Mas o clube fez valer uma cláusula em que o jogador perde parte de seus vencimentos se optar por também participar de outros torneios ou jogos não reconhecidos.

"As convocações para celebrar qualquer partida fora do calendário único de competições comporta a suspensão do contrato durante o período de liberação", diz o contrato em sua 13ª. parte. "A suspensão irá gerar a dedução de todas as quantidades proporcionais vinculadas ao contrato do jogador (agente, direitos de imagem, salários, etc)". 

A CBF vem pressionando o Barcelona para permitir que Neymar atue tantos nos Jogos Olímpicos quanto na Copa América, proposta rejeitada pelos catalães. Apesar de restringir a participação do jogador, o Barcelona exige que ele esteja em todos os atos sociais do clube, incluindo atos caritativos, culturais ou comemorativos.

PRÊMIOS

Uma série de prêmios extras são previstos, a partir de um contrato base de 5 milhões de euros por ano (R$ 20,45 milhões). Entre os "extras" está 425 mil euros (R$ 1,738 milhão) cada vez que ganhe a Bola de Ouro, além de 1 milhão de euros (R$ 4,09 milhões) se atuar mais de 60% dos jogos. As classificações para as fases mais importantes da Liga dos Campeões também rendem benefícios: 637 mil euros (R$ 2,605 milhões) por participar do torneio e outros 425 mil (R$ 1,738 milhão) se passar da primeira fase. Vencer o Campeonato Espanhol, a Liga dos Campeões e a Copa do Rei ainda garante ao brasileiro outro 1,7 milhão de euros (R$ 6,95 milhões). O brasileiro seria até mesmo "compensado" em 100 mil euros (R$ 409 mil) se o treinador optar por escalar o jogador em uma posição não conveniente.

Se um outro clube quiser levar Neymar antes do fim de seu contrato, terá ainda de pagar multa de 190 milhões de euros (R$ 777 milhões). Neymar, porém, se compromete até mesmo em aprender catalão e se integrar à sociedade local, "respeitando os valores de Barcelona".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.