AE
AE

Contusão do goleiro Fábio Costa não é grave

Exames não apontam fraturas e nem lesões de ligamentos no joelho e tornozelo da perna direita

Sanches Filho, Agencia Estado

22 de junho de 2009 | 19h54

A contusão de Fábio Costa não foi tão grave como se imaginava. Os exames médicos realizados nesta segunda-feira não apontaram fraturas e nem lesões de ligamentos no joelho e tornozelo da perna direita do goleiro. De qualquer maneira, ele deve desfalcar o Santos pelo menos nos próximos três jogos.

Veja também:

linkSantos faz protesto formal contra Djalma Beltrami

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela / tabela Classificação

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Fábio Costa sofreu a lesão logo no começo do jogo de domingo, contra o Atlético-MG, na Vila Belmiro. Com muitas dores, ele não conseguiu continuar em campo, sendo substituído por Douglas. E, bastante desanimado nos vestiários, chegou a pensar que precisaria passar por cirurgia, o que foi descartado.

Além de Fábio Costa, o atacante Maikon Leite também sofreu lesão no jogo de domingo. O caso dele preocupa um pouco mais os médicos do Santos. Mesmo porque, foi no mesmo joelho direito que foi operado em agosto do ano passado. E o jogador saiu de campo chorando muito, relatando ter ouvido um estalo na perna.

"Não houve derrame e não acredito em lesão nos ligamentos ou meniscos", disse o médico Carlos Braga, nesta segunda-feira, após levar Maikon Leite a uma clínica para fazer uma ressonância magnética. "Vamos aguardar o resultado do exame, que sai amanhã (terça), para fazer um diagnóstico com maior segurança."

Nesta segunda-feira, inclusive, Maikon Leite estava mais tranquilo, ao perceber que o seu joelho não inchou, possibilitando que andasse normalmente. "Parece ser um problema complexo no mesmo joelho que operei. Só que, desta vez, acho que não precisarei passar por cirurgia", disse o atacante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.