Conversa é arma de Estevam na Ponte

Com o princípio de crise controlado, a Ponte Preta está unindo forças para o jogo decisivo de domingo, contra o Rio Branco, em Campinas. Além dos treinamentos rotineiros, o técnico Estevam Soares tem conversado muito com os jogadores para que o time possa conseguir sua classificação à segunda fase do Campeonato Paulista.Na esperança de contar com o estádio Moisés Lucarelli cheio - a diretoria calcula um público de cerca de 10 mil torcedores -, o treinador pediu para os jogadores aproveitaram a força da torcida. "Eles precisam aproveitar a pressão", afirmou Estevam.O clima na Ponte ficou tenso durante a semana, após fortes declarações do meia Piá. Ao criticar a atuação do time na derrota de domingo para o Atlético Sorocaba (2 a 1), ele chamou os companheiros de "mariposas e bambis". Mas uma reunião do grupo parece ter acalmado os ânimos.Dentro de campo, Estevam Soares também comemora o fato de poder contar com todos os titulares. Ele terá as voltas do ala-direito André Cunha e do volante Romeu, que cumpriram suspensão. Assim, Márcio Goiano e Rafael Ueta retornam ao banco de reservas.Para garantir a vaga à outra fase, a Ponte precisa apenas de um empate. Uma vitória garante o segundo lugar. O time ocupa a vice-liderança do grupo 1, com 13 pontos.

Agencia Estado,

12 de março de 2004 | 16h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.