Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Convidados da seleção vazam nas redes sociais imagens de treino fechado

Pessoas presentes à atividade 'furam' blindagem da CBF e publicam vídeos no Instagram

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

20 de junho de 2019 | 20h27
Atualizado 20 de junho de 2019 | 21h24

A seleção brasileira realizou na tarde desta quinta-feira um treino fechado à imprensa no CT do São Paulo, mas não pode evitar o vazamento de vídeos da atividade nas redes sociais. Pessoas presentes ao trabalho, como convidados, registraram algumas imagens do trabalho da equipe, que se prepara para no sábado enfrentar o Peru, na Arena Corinthians, pela Copa América.

O Estado encontrou no Instagram algumas postagens com vídeos da atividade comandada pelo técnico Tite. As publicações têm como autores desde convidados a membros do Comitê Organizador Local (COL) da Copa América. O conteúdo traz partes do aquecimento dos jogadores e momentos do trabalho com bola. A atividade foi a primeira com a presença dos titulares depois do empate por 0 a 0 com a Venezuela, em Salvador.

Nesta Copa América já houve um episódio semelhante. Ainda na fase inicial de preparação, na Granja Comary, Tite fechou parte do trabalho para os jornalistas, mas alguns patrocinadores continuaram à beira do gramado para acompanhar o treino. Alguns perfis no Instagram realizaram transmissões ao vivo pelas redes sociais e revelaram, por exemplo, a escalação utilizada na ocasião.

O mesmo se passou durante a preparação para a Copa da Rússia. Os treinos realizados na base da seleção brasileira, em Sochi, só tinham a presença da imprensa durante os primeiros 15 minutos, porém familiares e convidados de jogadores podiam permanecer ao redor do gramado. Em um dos trabalhos, amigos do atacante Gabriel Jesus registraram vídeos da atividade, mas apagaram o conteúdo horas depois.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da seleção brasileira para questionar sobre a publicação dos vídeos. A entidade preferiu não se pronunciar sobre o episódio.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.