Convocação expõe problema corintiano

A convocação de Luizão pela seleção para o jogo contra o Equador, dia 28, em Quito, pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2002, reaqueceu no Corinthians o dilema da falta de um atacante "matador" para suprir a ausência do artilheiro, quando ele estiver na equipe nacional.Ao mesmo tempo em que parabenizava Luizão, o técnico Wanderley Luxemburgo dizia que a convocação é mérito do atleta e um direito da seleção em chamar quem quiser. "Mas cabe agora ao clube resolver o problema no período que o atleta estiver fora".Antes do encerramento das novas inscrições no Campeonato Paulista, semana passada, Luxemburgo havia pedido para a diretoria a contratação de um atacante. O treinador imaginava que a seleção seria uma rotina na vida de Luizão e, por isso, queria mais um jogador para a posição. Mas seu pedido não foi atendido. "Vamos tentar resolver o problema com os jogadores que temos".Para o clássico contra o Santos, no domingo, o treinador ainda não definiu quem será o companheiro do artilheiro, que nos últimos onze jogos marcou onze gols. Paulo Nunes e Éwerthon disputam a posição. O primeiro, por sua experiência, tem mais possibilidade de enfrentar o Santos. Luxemburgo admitiu a possibilidade de escalar Paulo Nunes, que, há mais de um mês no Parque São Jorge, ainda não teve o prazer de marcar o primeiro gol com a camisa do Corinthians. "Estou pronto para provar meu valor", disse o jogador, que nos últimos 15 dias foi submetido a treinamento especial para readquirir a forma física ideal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.