Convocação tirou o sono de Renato

Na noite de segunda-feira, Renato recebeu ligação telefônica de um amigo contando que ele deveria ser relacionado pelo técnico Parreira, que havia dado sinais disso numa entrevista na televisão. "Não tenho TV a cabo, e por isso não assisti, mas fiquei sabendo logo por um amigo e procurei não ficar muito ansioso", disse o jogador, confessando que teve alguma dificuldade para dormir. Nesta terça-feira pela manhã ele participou normalmente dos treinamentos e não deu entrevista aos jornalistas.À tarde, enquanto descansava, foi chamado por sua mulher para lhe dar a notícia oficial: pela primeira vez, esse segundo volante, que tem sido um dos jogadores mais regulares e importante do Santos desde o ano passado, fora finalmente convocado para a principal seleção do País.Depois do treino da tarde, Renato conversou com os jornalistas e não demonstrou nenhuma mudança de comportamento. Sério e tranqüilo como sempre, comentou que era um sonho que estava se realizando. "Sempre esperei que pudesse chegar à Seleção, e agora que a oportunidade veio espero responder à altura", disse.Ele confessou que passou horas tentando conter a ansiedade, até que o momento chegou. Leão já tinha conversado com os jogadores, dando a entender que alguns dos atletas santistas não seriam convocados, até mesmo porque só faltavam cinco a serem escolhidos por Parreira.Renato, ao mesmo tempo em que faz planos para a Seleção, não se esquece do Santos. ?Espero corresponder na Seleção, mas quando retornar quero continuar ajudando o nosso time, cujo objetivo é ser novamente campeão". O jogador já havia sido convocado anteriormente para as seleções sub-17 e sub-20, e revelou que sempre trabalhou pensando em chegar ao time principal.

Agencia Estado,

26 de agosto de 2003 | 20h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.