Copa 2006: Materazzi ganha processo sobre cabeçada de Zidane

Zagueiro será indenizado por jornal britânico que afirmou que italiano insultou ex-meia francês de forma racista

Agencia Estado

03 de novembro de 2008 | 18h10

O zagueiro Marco Materazzi saiu vencedor em um processo por difamação movido contra um jornal britânico que garantiu que um insulto racista do jogador italiano provocou a cabeçada que Zinedine Zidane lhe acertou na prorrogação da final da Copa do Mundo de 2006, na Alemanha, entre Itália e França. Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão Não foi revelado o valor que o Daily Mail terá que pagar para Materazzi. O jornal havia publicado que o zagueiro havia dito que Zidane era "filho de uma prostituta terrorista" antes do jogador francês acertá-lo com uma cabeçada. Na ocasião, Zidane recebeu o cartão vermelho diretamente e a Itália conquistou seu quarto título mundial na disputa de pênaltis, em jogo realizado no Estádio Olímpico de Berlim. A advogada de Materazzi, Joan Phillips, disse ao juiz do caso que o jornal aceitou a argumentação de que o uso de frases racistas não eram corretas. Jonathan Price, advogado dos proprietários do Daily Mail, disse que ofereceu um pedido de desculpas pelos problemas causados e aceitaram pagar uma importância em dinheiro para ressarcir e cobrir os gastos de Materazzi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.