Copa América pode sair da Colômbia

Diante da situação difícil na Colômbia, que culminou com o sequestro do vice-presidente da Federação Colombiana de Futebol e coordenador da Copa América, Hernán Mejía Campuzano, está programada para amanhã, em Buenos Aires, uma reunião entre autoridades esportivas do continente. Na pauta do encontro, um único assunto: a mudança de sede. O presidente da Associação Argentina de Futebol, Júlio Grondona, já adiantou: "Nós não vamos realizar a Copa América caso o torneio saia da Colômbia." Além dele, já estão na capital argentina o presidente da Confederação Sul-Americana de Futebol, Nicolás Léoz, e o presidente da Associação Uruguaia de Futebol, Eugenio Figueiredo. Peru e Venezuela são os países indicados para receber a competição caso conclua-se que as condições de segurança dos colombianos sejam, de fato, precárias.

Agencia Estado,

26 de junho de 2001 | 20h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.