Copa de 98: 10 anos de uma final polêmica

Dez anos depois de uma das finais de Copa do Mundo mais comentadas da história, as inúmeras teorias da conspiração morreram. A decisão de 1998, no Stade de France, em Saint-Denis, subúrbio de Paris, ganhou mais fama pelas histórias jamais confirmadas - muitas bizarras - do que pela merecida vitória francesa sobre os brasileiros por 3 a 0, com apresentação de gala de Zinedine Zidane.O Brasil entregou o jogo para receber em troca a organização de um Mundial? A Nike exigiu a escalação de Ronaldo na final? A França, atuando em casa, pagou ao adversário para ficar com o título em sua casa? Até hoje, exatamente uma década depois da final, nada foi comprovado. Muito provavelmente porque nada ocorreu. A não ser o merecido triunfo dos donos da casa, que conquistaram naquele 12 de julho de 98 sua primeira Copa do Mundo.Aos 76 anos e aposentado do futebol, Mário Jorge Lobo Zagallo, técnico da seleção vice-campeã, ainda mostra indignação com os boatos sobre 98. "Tudo o que falaram foi inventado, não houve nada", afirmou. O que realmente houve - tema mais do que explorado - foi a convulsão de Ronaldo pouco tempo antes do início da partida, ainda no hotel da delegação brasileira.Liberado pelos médicos, Ronaldo acabou jogando a final, apesar da convulsão sofrida horas antes. Mas pouco fez no Stade de France, que tinha 80 mil pessoas empurrando os franceses. E, diante de um Brasil que parecia nocauteado, dois gols de cabeça de Zidane e um de Petit garantiram o título à França. Neste sábado, um amistoso entre a seleção francesa de 98 (com alguns outros jogadores) e uma seleção mundial, às 16 horas (horário de Brasília), vai marcar as comemorações pelos 10 anos da conquista da França naquela Copa de 1998.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.